Gerar Energia Infinita

Gerar energia infinita é uma realidade que não existe, a primeira vista podem me chamar de louco, simplesmente porque na internet está cheio de esquemas, dicas e projetos para gerar energia infinita, pois existe um erro no conceito do termo aplicado que diz que a energia é perpétua ou infinita.

O primeiro ponto é que não vamos gerar a energia, pois ela já existe, o que precisamos é juntar os elétrons e os prótons e utilizá-los diretamente ou armazenar para ser usado em outro momento.

Conforme afirmo, não vamos gerar a a energia, mas podemos utilizar meios magnéticos para juntar a energia para utilizar no momento em que melhor nos convier.

Por mais engenhocas que são criadas com a finalidade de se beneficiar do magnetismo, sempre estamos sujeitos a algumas leis da física, e como a perda de energia causada pelo atrito, resistência dos elementos de suporte ou por outros motivos, sempre será gasto mais energia na geração do que a quantidade de energia gerada.

Se todos os elementos envolvidos funcionassem a ideia seria válida e funcional, infelizmente a situação real é apenas teoria, pois até no vácuo (espaço) os corpos estão sujeitos a interferências de diversos tipos devido a ação da gravidade.

Geradores de movimento contínuo funcionam mas não são eternos, são uma boa opção quando são bem planejados para várias aplicações de geração de energia elétrica.

É falsa a afirmação que a energia nunca vai terminar, já que o próprio universo um dia vai ter fim, portanto, o que tem fim por lógica não é eterno, assim, também não existe energia infinita.

Há os que defendem que estes geradores criados com imãs de neodímio não produzem nem um watt a mais do que o necessário para criar magnetização, isso é lógico e portanto estão corretos.

Não há como negar que são mais vantajosos se forem comparados aos geradores que usam combustível fóssil se o local em questão tiver como base a exploração de energia de hidroelétrica.

Se cada casa usasse um gerador baseado em neodímio e esse gerador fosse bem planejado o custo de produção seria muito reduzido.

Mas é muita conversa e pouco resultado, a única coisa que realmente existe é o risco de acidentes ao manusear neodímio, pois a força de atração é muito grande, mas daí a gerar energia infinita é uma outra conversa.

Os defensores da criação de energia infinita até agora não criaram um só gerador destes que fosse viável para uma residência de médio porte e que fosse capaz de alimentar os eletrodomésticos que existem numa casa.

Quando estou falando em viável, me refiro ao contexto custo comparado ao tempo de uso e comparado a energia gerada de modo estável.

Pequenas turbinas já foram criadas como ponto de partida para experiências, nada profissional, são experiências caseiras feitas por entusiastas sobre o assunto.

As turbinas que existem funcionam em temperatura ambiente e se forem bem planejadas são viáveis, mas não pensem que vai aparecer algum engenheiro e “ensinar o pulo do gato” para nós pobres mortais.

É óbvio que não é interessante para empresas no mundo inteiro que exploram a produção de energia com objetivo de lucro, o impacto econômico e social causa muita preocupação.

Volto ao tema em outro texto.

Postagens relacionadas
  • Quem Rouba Mais?
  • O Disjuntor e a Segurança
  • Eletricidade e Segurança.
  • Gerar e Usar a Energia
  • Eletricidade e Eletrônica
  • Economia Sem Gato
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (43690)
  • Gerador Números Celular (37900)
  • Antena Para Celular (31823)
  • Amplicador 60 W RMS (23212)
  • Os Gatos & Dúvidas (21773)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.