Bloqueador de Sinal GPS


O sistema de posicionamento global foi criado pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos para fins militares, e desde então houveram muitas mudanças e a população comum formada por meros mortais também passou a ter acesso ao sistema popularmente conhecido pela sigla GPS.

O sistema foi declarado totalmente operacional só em 1995 e no desenvolvimento foram gastos 10 bilhões de dólares.

Este que escreve afirma que é um sistema espetacular, útil, mas extremamente vulnerável, como vai ficar demonstrado com o circuito proposto.

O sistema GPS é formado por satélites em órbita da terra, pelas estações terrestres espalhadas ao longo da linha do Equador, e pelos receptores que recebem as ondas de rádio com as coordenadas geográficas.

O sinal GPS é constituído de uma frequência fundamental com saída de 10.23Mhz, e ondas portadoras de 1575.42 MHz e 1227.60 MHz, observando que a frequência de 1227.60 MHz é usada apenas para fins militares.

O sistema GPS é complexo e não é momento de explicações técnicas detalhadas, sabendo que o sistema GPS é formado por satélites que operam em seis órbitas, e que são de 24 a 32 satélites é o suficiente.

São necessários sinais de apenas 4 satélites para ser possível determinar um local exato, com esses dados, o sistema calcula a distância de cada um dos satélites.

A localização exata do receptor é obtida a partir das posições dos quatro satélites em um sistema de coordenadas geográficas, que são a latitude, a longitude, e a elevação.

Perfeito não é, mas se esse sistema complexo for indesejável em determinada situação?

Digamos que um funcionário de uma empresa deseja compartilhar o local exato de algo de dentro da empresa? Isso é espionagem industrial, existe e é muito mais comum do que se imagina.

Claro que existem inúmeras situações onde o GPS pode atrapalhar, e como a gente não pode ir pegando os receptores de sinal GPS das mãos dos usuários e ir desligando ou pedir para desligar o GPS o jeito é utilizar “outros meios”.

Verdade que em muitas empresas há regras para deixarem os celulares (com ou sem GPS) no armário mas as regras são burladas e há quem esconda até na cueca ou na calcinha, se as regras não são cumpridas o jeito é impedir que eles acessem os sinais GPS com alternativa sem constranger, e assim, não terão como usar esses sinais, seja lá para que finalidade seja.

Depois de muita pesquisa e testes, nasceu o “Fleeing the Bride”, ou seja, o “engana noiva”, trata-se de um bloqueador de sinal GPS, com alcance de aproximadamente 20 metros, é um alcance mais do que o suficiente para proteger um escritório ou a cabine de um automóvel ou de um caminhão.

O que esse circuito faz é enganar o receptor GPS, para isso uma portadora modulada por um ruído forte é enviada para a frequência de recepção GPS, mais precisamente para 1575.42 MHz (1.57542 GHz).

Em resumo, o objetivo é encobrir o sinal GPS enviado pelos satélites com o sinal gerado pelo circuito proposto, é enviado um ruído, mas se fosse desejado poderia ser enviados dados informando uma localização falsa.

Alerto que a montagem desse circuito não terá bons resultados com inexperientes em radiofrequência, se não tiver um bom frequencímetro nem comece a montagem que não alcançará o objetivo, sem um osciloscópio não será possível saber o tipo, nem a amplitude do sinal enviado, se não tiver instrumentos, esqueça essa montagem.

A alimentação do circuito é feita com 12 volts, Q2 é um transistor de alta frequência, transistores tipo NPN que tenham frequência de corte em torno dos 2 GHz podem ser testados, no projeto foi usado um BFT25.

O transistor BFT25 (SMD) é o elemento ativo de oscilador controlado por tensão (VFO), os capacitores e resistores devem ser os recomendados, o objetivo é chegar a frequência de 1575.42 MHz, portanto, atenção especial nos capacitores, todos devem ser de disco cerâmico.

L1 é uma bobina de 3 espiras de fio AWG 25 sobre forme de 7 milímetros, os diodos varicap utilizados foram os BB808, existe uma grande variedade de varicaps que geram capacitâncias diferentes, portanto, a substituição deve ser feita só se o montador souber como corrigir alteração da capacitância.

Para se ter uma ideia, o KV1471 chega a 1 pF com 12 volts aplicados e 6 pF sem tensão aplicada, já o 1SV149 pode chegar a 40 pF sem tensão aplicada e a 8 pF com tensão de 12 volts aplicada, portanto, a troca de componentes tem que ter critérios e seguir características ou meios de contornar as alterações.

L2 é um choque de radiofrequência, esse não é crítico, 50 a 100 voltas de fio fino esmaltado sobre um resistor de 100K por ½ watt.

Os resistores são todos de 1/8 de watt e o capacitor C9 é para 25 volts, os demais capacitores são todos de disco cerâmico.

Q1 é um R25 (SMD) que atua como misturador, sua função é separar o oscilador de radiofrequência do oscilador de baixa frequência, e amplificar o sinal geral pelo CI IRF2153, que oscila na faixa audível.

O CI MCL25 é fabricado pela microchips e é SMD, é um estágio completo de saída de radiofrequência com potência suficiente para transmitir a mesma distância que uma rede wifi, tanto é que a antena utilizada foi uma de um roteador inutilizado.

O MCL25 tem a tensão máxima permitida de de 5 volts, por isso um regulador do tipo 7805 é utilizado no circuito, que por sinal, fica um pouco mais de morno quando estiver em funcionamento.

O CI IRF2153 é um oscilador de áudio, R3 e C4 determinam a frequência, podendo ser alterada a gosto ou a necessidade.

No esquema abaixo o CI IRF2153 é alimentado por 5 volts a partir do regulador 7805, caso a amplitude do sinal gerado pelo oscilador não alcance o nível desejado, é só alimentar o CI IRF2153 com 12 volts.

Como trata-se de um circuito com componentes com SMD, e pelas características do projeto, a montagem em superfície é a mais recomendada, a placa de circuito impresso sugerida é mostrada na imagem abaixo.

Clique na imagem e imprima a imagem com 95 por 95 milímetros que o layout ficará do tamanho adequado.

Lembro que o CI MCL25 é SMD, eu soldei pedaços de fios para facilitar a soldagem como se fosse um CI normal e ele ficar suspenso e evitar o calor durante o funcionamento.

Para colocar o “engana noiva” em funcionamento para cumprir o seu objetivo, é preciso usar um frequencímetro e ajustar na frequência de 1575.42 MHz exatos, se não conseguir, tire uma carta da manga.

A carta na manga é o seguinte: faça o oscilador oscilador em 787,62 MHz, é a primeira frequência harmônica abaixo da frequência fundamental.

Uma vez ajustada a frequência de operação receptores de GPS de qualquer tipo ficarão birutas, informando que não há conexão GPS e procurando localização.

Lembro que nos equipamentos multifunções como Smartphone as demais funções funcionarão normalmente.