O Oscilador Onda Triangular

Osciladores de onda triangular são pouco conhecidos mas muito utilizados, de certa forma são de montagem mais difícil, já que não são muitos os circuitos integrados que geram uma onda triangular perfeita.

Ao contrário dos osciladores de onda senoidal e de onda quadrada, os osciladores de onda triangular geram ondas com picos altos e picos baixos de tensão, a chamada onda triangular que gente pode aproveitar a tensão máxima, a tensão mínima, e a tensão intermediária que é gerada por esse tipo de oscilador.

No vídeo que deixo no final do texto dá para perceber a bagunça que a onda triangular faz, a tensão de pico a pico até pode ser medida, mas a tensão média não dá para ser medida com multímetros.

Mas é justamente pela dificuldade de detectar a tensão exata dos intervalos que ela passa a ser útil, a rápida mudança dos picos nos extremos superior e inferior também gera uma tensão que muda em pequenas frações de volt, essa mudança gera uma espécie de tensão em escada (imaginária) fazendo com que a tensão se altere constantemente.

A mudança do nível intermediário da tensão ocorre de acordo com frequência em que opera o oscilador.

Ss aplicações para esse tipo de oscilador são muitas, mas pouco divulgadas, mas eu vou dar um exemplo, imaginemos um oscilador controlado por tensão que está (em hipótese) sintonizado para funcionar nos intervalos das frequências de 200 a 300 MHz.

No esquema (do vídeo) percebe-se que se for movimentado o eixo central de VR1 do mínimo ao máximo, vou poder fazer a sintonia de 200 a 300 MHz, se for movimentado o eixo central de VR1 do máximo ao mínimo vou poder fazer a sintonia de 300 a 200 MHZ.

Com ação descrita, a sintonia é feita e o oscilador funciona numa frequência fixa, mas, e se eu quisesse gerar um gerador de ruído para operar entre 200 e 300 MHz?

Claro que eu não tenho condições de ficar movimentando o eixo do VR1 indefinidamente, por isso a automatização é a solução.

O oscilador controlado por tensão (VCO), hipoteticamente oscila entre 200 e 300 MHz, assim, se for aplicado zero volt na entrada de controle, a frequência de saída será 200 MHz, se for aplicado 1 volt a frequência de saída será 220 MHz.

Note que houve um salto de 20 MHz, mas eu não citei a tensão de 0.5 volt, que no caso de ser aplicada na entrada de controle, a saída do oscilador vai apresentar 210 MHz.

Assim, fica claro que para cada meio volt, há um salto de 10 MHz, lembro que no vídeo abaixo me refiro apenas a números inteiros da tensão de controle, e com referência como se fosse 5 volts.

Se for aplicado 1.5 volts, o oscilador vai oscilar em 230 MHz, se for aplicado 2 volts, o oscilador irá oscilar em 240 MHz.

Se for aplicado 2.5 volts, o oscilador vai oscilar em 250 MHz, se for aplicado 3 volts, o oscilador irá oscilar em 260 MHz.

Se for aplicado 3.5 volts, o oscilador vai oscilar em 270 MHz, se for aplicado 4 volts, o oscilador irá oscilar em 280 MHz.

Se for aplicado 4.5 volts, o oscilador vai oscilar em 290 MHz, se for aplicado 5 volts, o oscilador irá oscilar em 300 MHz.

Não entenda como regra, os exemplos são com fins didáticos, cada oscilador controlado por tensão tem suas características, mas a característica que mais vai ter importância no comparativo de tensão de controle, são os tipos de diodos varicap que forem utilizados.

No que diz respeito ao oscilador controlado por tensão (VCO), a saída de radiofrequência é baixa e não vai causar problemas, em todo caso, quem leu até aqui merece ter uma ideia da utilidade de um oscilador de onda triangular acoplado a um VCO.

Pois bem, osciladores ocupando uma larga faixa na frequência são utilizados para evitar escutas clandestinas, pois gerando ruído impedem que as conversas sejam “decifradas” por curiosos que ficam remotamente bisbilhotando.

Espero que esse exemplo de utilização de onda triangular na radiofrequência tenha somado nos seus conhecimentos, obviamente que a maioria dos osciladores são na faixa audível.

Veja o vídeo abaixo, se foi útil, e achar que deve, comente, clique em gostei, e/ou compartilhe, assim está ajudando o site a permanecer na internet.