Por Dentro de um Bloqueador de Sinais


Em termos eletrônicos, os bloqueadores de sinal celular são aparelhos bem básicos, os mais simples tem uma chave para ligar e desligar e um LED que acende quando está ligado, ele parece bem básico, mas só parece.

Os bloqueadores mais sofisticados têm controles para ativar o bloqueio em grupos de frequências diferentes, são chaves que ligam ou desligam cada gerador de sinal de radiofrequência independente, na prática cada gerador de sinal de radiofrequência atua sobre uma determinada banda ou grupo de frequências.

Além da chave para ligar ou desligar, o LED indicador de ligado e as chaves que ligam ou desligam cada estágio gerador de sinal de radiofrequência, todo bloqueador de sinal tem também, pelos menos, uma antena.

A antena tem a função de enviar o sinal gerado para o espaço, algumas, dependendo do alcance desejado, são instaladas na própria placa de circuito impresso junto com os componentes eletrônicos, dessa forma não podem ser desreguladas e a principal característica desse tipo de antena é o curto alcance.

Nos aparelhos mais potentes, as antenas são externas para fornecer um raio de ação maior e são sintonizadas em frequências individuais, lembrando que uma antena não pode ser usada por dois módulos geradores de sinal de radiofrequência, cada módulo tem que ter a sua antena.

No sistema elétrico, os principais estágios eletrônicos de um bloqueador são o oscilador controlado por tensão, o circuito de sintonia, o gerador de ruído, o amplificador de radiofrequência, que pode ser formado por um ou mais estágios.

O oscilador controlado por tensão gera um sinal de radiofrequência, uma portadora de sinal sem nenhum tipo de modulação, basicamente é um oscilador de baixa potência com portadora limpa, aliás, muito baixa potência, mas o que a portadora tem tem de baixa potência tem que ter de estabilidade na frequência que vai oscilar.

O circuito de sintonia controla a freqüência em que o gerador de sinal vai oscilar, esse circuito envia um nível de tensão específico para o oscilador, cada nível de tensão faz o oscilador oscilar em uma frequência diferente.

O gerador de ruído gera frequências aleatórias que são mixadas com a frequência que é usada para bloquear o sinal da rede de telefone celular.

O amplificador de radiofrequência aumenta a potência da freqüência de rádio para níveis suficientes para bloquear o sinal, o amplificador de sinal de radiofrequência geralmente precisa de pelo menos um estágio pré-amplificador, para excitar corretamente o estágio final, dependendo da potência desejada, um pré-amplificador e um excitador do estágio final são suficientes.

No que diz respeito a energia para alimentar os circuitos que fazem parte do bloqueador, geralmente são alimentados por baterias recarregáveis.

Alguns são parecidos com um telefone celular e usam baterias de telefone celular, os bloqueadores mais potentes podem ser conectados à energia elétrica doméstica ou ao sistema elétrico dos carros, as opções existem e dependem dos projetistas e as finalidades de utilização.

Também existem bloqueadores que lembram caixas de diversos tipos, essas caixas tem várias antenas, cada uma sintonizada numa banda ou grupos de frequências para cumprir a função desejada, nesse caso, fontes externas são plugadas para recarregar a bateria.

As minhas montagens tem como objetivo o uso automotivo, por isso dispenso a fonte, são ligados num ponto em só funcionam com a chave acionada ou com o motor funcionando, o objetivo é o bloqueio de sinal enquanto o veículo estiver em movimento.


Para receber notificações sobre atualizações no Website Ibytes e atualizações do Canal Ibytes no Youtube, entre no grupo clicando nesse link ( Telegram ).