Exploração Condução

Faraday ganhou a corrida para publicar as suas descobertas, mesmo assim Henry ainda é lembrado por ter descoberto uma maneira para comunicar com ondas eletromagnéticas.

O Henry nunca desenvolveu o seu trabalho sobre sinais elétricos sozinho, mas ele ajudou uma pessoa chamada Samuel Morse.

Em 1832, Morse leu sobre as experiências de Faraday sobre a indução, que inspirou o Morse para desenvolver as suas idéias em uma tecnologia que estava emergindo, e realmente emergiu e foi chamada de telegrafo.

Henry ajudou Morse construir um repetidor que permitia ao telegrafo alcançar grandes distâncias, eventualmente fazendo com que o código de Morse, fosse a linguagem utilizada mundialmente para comunicar.

Morse introduziu a tecnologia do repetidor em 1838 com a patente para o código de Morse telegrafado, e como tantas outras grandes invenções, o telegrafo revolucionou o mundo das comunicações, quase substituindo todo o tipo de comunicações daquela época, incluindo o serviço Pony Express.

Samuel Morse passou uma grande parte do seu tempo trabalhando em tecnologias sem fios, mas ele também utilizou outros meios como a terra e a água para passar os sinais.

Em 1842, ele fez uma demonstração espetacular ao público no qual ele tentou passar corrente elétrica por um cabo que estava submerso.

O resultado final foi a demonstração de comunicação sem fios por indução, o que não era o seu objetivo.

Morse submergiu uma milha de cabo entre a Ilha do Governador e Castle Garden em Nova York para provar que uma corrente podia atravessar o cabo de baixo de água.

E ele conseguiu transmitir alguns caracteres com sucesso, mas para espanto dele a comunicação parou, ele não sabia, mas alguns pescadores num navio entre as ilhas, a uma distância que eles não podiam ser vistos pelos espectadores começaram
a levantar a ancora do navio e por engano a ancora puxou também o cabo, mas como os pescadores não sabiam o que era, eles cortaram o cabo.

Como Morse não tinha conseguido provar sua teoria, acabou enfrentando críticas severas dos espectadores e imediatamente começou a fazer modificações nas suas experiências.

E como toda pessoa insistente, testou novamente, desta vez com sucesso, a ideia dele de transmitir um sinal sem fios entre duas placas de cobre com distância aproximada de a uma milha no Rio Susquehanna.

Ao fazer esta experiência, ele foi a primeira pessoa a demonstrar condução de sinais sem fios.

Aqui definindo a condução: A condução é o fluxo de cargas elétricas através de uma substância, neste caso, a água do rio, resultando numa diferença de potencial elétrica baseada na substância.

Acesse o Canal Ibytes no Youtube
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANUNCIOS DETECTADO!

Detectamos que você está usando uma ou mais extensões para bloquear anúncios.

Por favor, coloque www.ibytes.com.br na lista de permissões.

Nossos anúncios não são invasivos e a renda com os anúncios é destinada a pagar hospedagem e demais custos para manter um site visível na rede mundial de computadores.

E você deve ficar sabendo de algo que os criadores de bloqueadores de anúncios não informam, mas ele capturam seus dados, sua localização, suas preferências e tudo mais relacionado a você e vendem essas informações para terceiros.

Ou você acha que eles trabalham de graça? A motivação é obter seus dados para comercializar.

www.ibytes.com.br não captura informações de seus usuários, apenas exibe anúncios como forma de pagar parte das despesas relacionadas ao site.

Veja aqui nossa política de privacidade.

Caso você prefira, existe a possibilidade de navegação sem anúncios com acesso pago, caso tenha interesse, escolha uma das opções abaixo:

Para contato direto com responsável pelo website Ibytes e pelo do canal Ibytes no Youtube através do Telegram, clique nesse link.

Para contato direto com responsável pelo website Ibytes e pelo do canal Ibytes no You Tube através do WhatsApp, clique nesse link.

Assuntos que não tem nada a ver com os assuntos do website Ibytes e do Canal Ibytes no Youtube, serão sumariamente ignorados.