Testando SCRs

Um SCR não passa de um diodo no qual é acrescentada uma chave, que é uma forma de ligar e desligar o diodo, o diodo deixa passar o fluxo de corrente apenas em um sentido e tem apenas dois terminais.

O SCR também deixa passar o fluxo de corrente em apenas um dos sentidos, mas tem um terminal que serve para, digamos, ligar e desligar o SCR, fazendo com que ele se comporte como se fosse uma chave eletrônica.

Num diodo é feito o teste de funcionamento medindo a continuidade entre catodo e anodo e vice-versa, em um dos sentidos a corrente passa e no sentido contrário não passa corrente, mas no caso do teste de funcionamento do SCR a coisa não é tão simples.

O teste de continuidade comprova apenas o estado das junções anodo e catodo do SCR e vice-versa, mas no terminal gate não dá para testar para ter uma conclusão que mereça confiança.

Ibytes_terminais_scr

Entre as maneiras de testar um SCR, a mais utilizada é o teste de continuidade utilizando um multímetro, mas esse método de testes só confirma pouco mais de 60% de acertos.

Uma forma de testar SCR com eficiência de 100% é um circuito de testes, geralmente são circuitos simples e são muito mais conclusivos do que utilizando um multímetro.

Um circuito de testes consegue testar praticamente 100% dos tipos de SCR, pois além do teste de continuidade ele executa o teste de comutação, que é o princípio de funcionamento do SCR.

O esquema eletrônico do circuito de testes de funcionamento do SCR é mostrado na figura abaixo.

ibytes_teste_scr_esquema

Será necessária uma fonte de 12 volts, não use fonte chaveada, use tensão de bateria automotiva ou de uma fonte baseada em transformador, desde que retificada e filtrada, embora o circuito mostre 12 volts, qualquer fonte com até 30 volts serve, a sugestão de 12 volts faz sentido pois pode ser usada uma lâmpada do pisca-pisca automotivo para monitorar a ação do SCR.

O funcionamento é simples:

Em primeiro lugar é preciso saber a disposição dos terminais do componente a ser testado, no caso do TIC106D os terminais são mostrados na primeira imagem desse texto, para outros tipos de SCR a disposição dos terminais pode ser diferente.

Certifique-se que CH2 está ligada e conecte o SCR no circuito levando em conta os terminais do SCR, eu costumo soldar os terminais, mesmo que para um simples teste, assim tenho certeza do real estado do componente.

Se a lâmpada não acender é um bom sinal, pelo menos as junções anodo e catodo não estão em curto, se a lâmpada acender desligue CH2 e comece o teste novamente.

O próximo passo é pressionar CH1, a lâmpada deve acender e permanecer ligada mesmo depois que CH1 for liberada.

Nessas condições podemos concluir que o SCR está em bom estado.

Se a lâmpada não acender, antes de prosseguir verifique se CH2 está realmente ligada.

CH2 serve para desligar o SCR, o teste descrito pode ser feito sem essa chave, mas mesmo que apresente um teste aparentemente confiável, ainda há outro teste para ser feito, é a prova dos nove.

Ao desligar CH2 a lâmpada deve apagar e permanecer apagada até que CH1 seja pressionada, pois caso a lâmpada ligue sem ser disparada pela polarização de R1, significa que há corrente de fuga no terminal gate, e nesse caso o SCR não está bom.

Se a lâmpada acender com CH2 ligada mas sem pressionar CH1, está havendo fuga de tensão para o terminal gate,  para verificar essa possibilidade, use um pedaço de fio fino para provocar um curto-circuito momentâneo entre o terminal gate e o terminal anodo.

Durante o curto-circuito entre os terminais gate e anodo a lâmpada deve apagar e permanecer apagada possibilitando o restante dos procedimentos de testes, se a lâmpada voltar a acender sem ter sido pressionada CH1, o SCR está com defeito.

Se a lâmpada não apagar mesmo quando o terminal gate estiver em curto-circuito com o anodo o SCR está com defeito.

Como pode ser observado, com circuito de testes chega-se a uma conclusão muito mais confiável do que com testes utilizando um multímetro.

O layout de circuito impresso sugerido é mostrado na figura abaixo:

ibytes_teste_scr_layout

 

A montagem final deve ficar com o aspecto da imagem mostrada abaixo, lembre-se de soldar três pedaços de fios passando para o lado de cima da placa, possibilitando o acesso e facilitando os testes.

ibytes_teste_scr_vista

Acesse o Canal Ibytes no Youtube
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANUNCIOS DETECTADO!

Detectamos que você está usando uma ou mais extensões para bloquear anúncios.

Por favor, coloque www.ibytes.com.br na lista de permissões.

Nossos anúncios não são invasivos e a renda com os anúncios é destinada a pagar hospedagem e demais custos para manter um site visível na rede mundial de computadores.

E você deve ficar sabendo de algo que os criadores de bloqueadores de anúncios não informam, mas ele capturam seus dados, sua localização, suas preferências e tudo mais relacionado a você e vendem essas informações para terceiros.

Ou você acha que eles trabalham de graça? A motivação é obter seus dados para comercializar.

www.ibytes.com.br não captura informações de seus usuários, apenas exibe anúncios como forma de pagar parte das despesas relacionadas ao site.

Veja aqui nossa política de privacidade.

Caso você prefira, existe a possibilidade de navegação sem anúncios com acesso pago, caso tenha interesse, escolha uma das opções abaixo:

Para contato direto com responsável pelo website Ibytes e pelo do canal Ibytes no Youtube através do Telegram, clique nesse link.

Para contato direto com responsável pelo website Ibytes e pelo do canal Ibytes no You Tube através do WhatsApp, clique nesse link.

Assuntos que não tem nada a ver com os assuntos do website Ibytes e do Canal Ibytes no Youtube, serão sumariamente ignorados.