Fonte Auxiliar Drones


Pilhas, fontes e baterias sempre continuarão presentes em nosso dia a dia, afinal, existem inúmeros dispositivos eletrônicos que precisam ser alimentados, as pilhas e/ou baterias não são baratas e o uso continuado gera despesas bem significativas.

Boa parte dos dispositivos existentes não podem ficar conectados a uma tomada e por isso são usados conjuntos de pilhas que formam a fonte de alimentação.

Todos os conjuntos de pilhas, independente da tensão e da corrente, de acordo com o consumo serão descartadas ou recarregadas, nenhuma pilha ou conjunto de pilhas escapa, ou será descartada ou deverá ser recarregada.

Há anos compramos pilhas, geralmente em conjuntos, em pares ou simplesmente uma , na verdade há quem se refira as pilhas como baterias e vice-versa, penso que o mais correto é definir por pilha descartável e pilha recarregável.

Antes de continuar, é preciso citar que as pilhas, que também são chamadas de células eletroquímicas, possuem somente dois eletrodos, o polo negativo e o polo positivo, e um eletrólito ou ponte salina, e as baterias são formadas por várias pilhas ligadas em paralelo ou em série.

O fato é que as pilhas ou baterias usadas nos dispositivos móveis ou vão para o descarte ou serão recarregadas, mas o maior problema é que nem sempre é possível comprar pilhas do tipo necessário para uma determinada situação momentânea.

Nos drones, por exemplo, a bateria do drone leva em média 2 horas para recarregar, e quem gosta de brincar ou trabalhar mais de 10 minutos deve ter baterias reserva, até aí tudo bem, mas quando o conjunto de pilhas do controle fica descarregado existe até o risco de perder o drone.

Mesmo que o drone tenha o comando de retorno automático, se não tiver como enviar o comando, ele não irá retornar, o jeito é ter outro conjunto de baterias, mas quando a gente esquece, aí a brincadeira pode ser frustrante.

Para não ficar sem alimentação no controle do drone, montei o circuito da imagem abaixo, o controle usa um conjunto de 4 pilhas, a sugestão é de pilhas alcalinas devido a durabilidade, mas dói o corpo inteiro na hora de botar a mão no bolso para cada conjunto dessas pilhas.

Esquema eletrônico e ligações de fonte auxiliar para drones.

Uma solução é usar pilhas recarregáveis, mas os fabricantes de drones não recomendam esse tipo de pilhas justamente por elas serem instáveis, às vezes se descarregam tão ou mais rápido do que as pilhas não recarregáveis, claro que depende da qualidade, mas nos camelôs a gente consegue comprar produtos de qualidade?

É verdade que a minha sugestão tira um pouco da mobilidade do controle mas também aumente uns 50 metros o alcance, pois a tensão do conjunto de pilhas vai caindo de acordo com o consumo, mas com tensão constante, a corrente não caí.

Não há dificuldades e até leigos em eletrônica poderão montar o circuito, de início, uma ponte de diodos faz com que não precise ser observado qual dos fios deve ser ligado no negativo ou no positivo, isso é bom, porque na pressa se comete muitos erros.

Em seguida, um CI 7805 regula a tensão, D1 e D2 em série faz com que a tensão de saída seja 6,2 volts.

C1 e C2 filtram a tensão, e R1 limita a corrente e ajuda a proteger o circuito, mais simples não dá né?

O cuidado é com as ligações, o conector P1 deve ser ligado de acordo com a imagem: a marcação 1 é a saída de tensão positiva, a marcação 2 é o negativo da tensão.

No controle do drone é preciso fazer duas ligações bem simples: no compartimento das pilhas localize o fio negativo, e solde nele um pedacinho de fio flexível de 5 cm, na outra extremidade deste fio solde o terminal marcado com 2 do conector fêmea.

Localize no compartimento das pilhas o terminal positivo do conjunto das pilhas, solde nele um pedacinho de 5 cm de flexível de uma cor diferente do fio citado acima, na outra extremidade, solde o fio nos terminais marcados 3 e 1 do conector fêmea, no caso, os terminais 3 e 1 são ligados juntos.

Se for ligado dessa forma, e se for usado um conjunto de pilhas recarregáveis, as pilhas serão recarregadas com carga bem lenta durante o uso da fonte auxiliar, note que os fabricantes não recomendam, devido a qualidade desse tipo de pilhas, mas podem ajudar em algum momento, melhor do que nenhuma pilha no compartimento.

Quem preferir pode soldar o fio que sai do positivo do conjunto de pilhas no terminal 3 do conector fêmea e o terminal 1 no positivo do conjunto de pilhas, assim, cada vez que for usada a fonte auxiliar o conjunto de pilhas permanece no lugar dele, mas sem usar, se for preciso mudar de lugar sem perder o controle, basta desconectar a fonte auxiliar e automaticamente as pilhas alimentarão o controle remoto.

Agora você pode estar querendo me perguntar onde vai ser ligado esse circuito, a resposta é simples: em qualquer bateria de carro ou moto, ou até numa fonte auxiliar, e para os mais malucos, em qualquer fonte que forneça de 7 a 35 volts.

Esse texto foi escrito tendo como base minha experiência com os drones syma x8 pro e o x183S, obviamente que outros drones ou outras aplicações requerem os devidos cuidados e conhecimento de como proceder para não destruir o equipamento.

 


Para receber notificações sobre atualizações no Website Ibytes e atualizações do Canal Ibytes no Youtube, entre no grupo clicando nesse link ( Telegram ).