Porque Lei de Coulomb

Duas cargas elétricas atraem-se ou repelem-se com força proporcional às cargas e inversamente proporcional ao quadrado da distância.

Este é o enunciado da Lei de Coulomb, uma das mais importantes teorias da eletricidade e que tornou seu autor muito conhecido no meio científico.

Coulomb nasceu em 14 de junho de 1736, filho de Henry Coulomb e Catherine Bajet, eram de famílias muito conhecidas na região de Angoulême, capital de Angoumois, no sudoeste da França.

Após receber a educação básica em sua cidade natal, a família de Coulomb mudou-se para Paris e este continuou seus estudos no Colégio Mazarin, vindo a receber o melhor ensino em Matemática, Astronomia, Química e Botânica.

Durante este período, seu pai perdeu todo o seu dinheiro devido a maus investimentos financeiros e decidiu ir para Montpellier, e sua mãe permaneceu em Paris.

Mas por desentendimentos entre Coulomb e sua mãe a respeito de sua carreira, cujos interesses incluíam a Matemática e a Astronomia, Coulomb optou por partir para Montpellier com seu pai, e lá entrou para a Sociedade de Ciências em 1757.

Desejava entrar na École Génie em Mézières mas para isso precisava se preparar muito para os exames.

Por isso retornou a Paris em 1758 e foi preparado por Camus, examinador para os cursos de Artilharia.

Em fevereiro de 1760, Coulomb entrou na École Génie onde viria a se formar engenheiro militar em novembro de 1761.

Passou de 1764 a 1772 nas Índias Ocidentais, atual América, supervisionando os trabalhos de construção do Fort Bourbon, em Martinique, uma província francesa próxima da Venezuela, onde teve a oportunidade de realizar inúmeros experimentos sobre mecânica de estruturas, atrito em máquinas e elasticidade de materiais.

Mas, o extenso período na província abalou muito a sua saúde o que fez com que, em 1772, voltasse para Paris, onde passou a dedicar-se somente à experimentação científica e a escrever importantes trabalhos a respeito da mecânica aplicada.

Seu primeiro trabalho foi Sur une application des règles, de maximis et minimis à quelque problèmes de statique, relatifs à l’architecture, que contribuiu muito para a utilização de cálculos precisos na área de engenharia.

Em um de seus trabalhos mais famosos, Coulomb trata do equilíbrio de torção.

Neste, ele mostra como a torção poder viabilizar medidas de forças muito pequenas com grande precisão e descreve um método que utiliza fibras de diversos materiais, que foi um aperfeiçoamento da balança de torção, utilizada por Cavendish para medir a atração gravitacional.

Em 1779, Coulomb foi enviado a Rochefort para colaborar com o Marquês de Montalembert na construção de uma fortaleza.

Esse marquês, assim como Coulomb, possuía grande reputação entre os engenheiros militares, e durante esse período, Coulomb aproveitou para continuar seus estudos e conquistou o grande prêmio na Academia de Ciências em 1781, ele já havia conquistado outro em 1777 graças a um trabalho sobre o magnetismo terrestre, mas este foi devido à sua teoria do atrito nas máquinas simples.

Nesse trabalho, Coulomb investigou o atrito estático e dinâmico entre superfícies e desenvolveu uma série de equações estabelecendo a relação entre a força de atrito e variáveis como o força normal, tempo, velocidade, etc., além do prêmio, Coulomb assumiu um posto permanente na Academia de Ciências não assumindo mais nenhum projeto de engenharia (área onde passou a ser apenas consultor) dedicando-se exclusivamente à Física.

Utilizando a metodologia de medir forças através da torção, Coulomb estabeleceu a relação entre força elétrica, quantidade de carga e distância, enfatizando a semelhança desta com a teoria de Isaac Newton para a gravitação, que estabelece a relação entre a força gravitacional e a quantidade de massa e distância.

Além disso, estudou as cargas elétricas pontuais e a distribuição de cargas em superfícies de corpos carregados.

Em 1789 teve início a Revolução Francesa, ocasionando muitas modificações nas instituições às quais Coulomb estava ligado.

A Academia de Ciências foi dissolvida, dando origem ao Instituto da França, Coulomb também se aposentou do Exército passando a realizar suas pesquisas em uma casa ele possuía perto de Blois.

Em 1802 assumiu o posto de inspetor geral de Instrução Pública, cargo que ocupou até o final da sua vida, Coulomb morreu em Paris a 23 de agosto de 1806.

Em sua homenagem, a unidade de carga elétrica (quantidade de eletricidade) no Sistema Internacional (SI) é chamada de coulomb (C), a qual é definida como sendo a carga elétrica que atravessa, em um segundo, uma seção transversal de um condutor percorrido por uma corrente de um ampère.
Referência: Revista Mecatrônica Fácil, nº17