Antena Helicoidal 433 MHz

Já escrevi bastante sobre antenas e da importância que elas têm no mundo da radiofrequência.

A antena é indispensável em qualquer dispositivo de transmissão ou de recepção, mas existem dispositivos que apesar de ter que usar uma antena, ela pode deixar o dispositivo, digamos….. esteticamente feio.

Assim que o celular surgiu, uma antena esticada era normal, mas hoje, um celular com antena esticada para fora do aparelho é algo que nem dá para pensar, outros dispositivos seguem a mesma regra.

Uma faixa de frequência que muitos dispositivos usam é a faixa dos 315 e dos 433 MHz, e as antenas praticamente somem dos dispositivos que usam essas faixas de frequências.

Os dispositivos que usam a faixa dos 315 e dos 433 MHz são, em geral, circuitos de controle remoto de alarmes, portões de garagem, trava de alarme automotivo, enfim, dispositivos que são controlados através de um controle remoto, mas com alcance que raramente ultrapassa os 30 metros.

O alcance é curto, mas às vezes a antena não ajuda em nada e acaba por fazer com que os dispositivos não tenham boas respostas.

A faixa dos 433 MHz tem seu tamanho de onda de 69.2 centímetros, para uma antena de meia onda um pedaço de fio rígido tem que ter 34.6 centímetros, agora imagina um controle remoto de portão com uma vareta de 30 e poucos centímetros.

Para uma antena de de ¼ de onda para 433 MHz o fio deve ter 17.3 centímetros, ainda não é bonito um pedaço de fio de 17 centímetros saindo de um controle remoto.

Devido aos tamanhos reduzidos, em muitos controles se sacrifica o alcance do transmissor fazendo com que a antena seja impressa diretamente na placa de circuito impresso do controle, assim ela não aparece, e esteticamente fica bonito.

Outra forma é fazer uma antena helicoidal, que basicamente é um indutor que faz casar a impedância de saída de radiofrequência do controle remoto, assim, o ganho aumenta e a antena é mais discreta, ou mais curta, e pode até ficar escondida dentro da caixa do controle.

Mas não basta enrolar um pedaço de fio sem medidas, a primeira das medidas a serem seguidas é o tamanho de onda, no caso vamos cortar 34.6 centímetros de fio esmaltado, eu gosto de fio 26 AWG.

Não é coincidência, porque 34.6 centímetros é a medida de meia onda de 433 MHz, e sobre uma base de 3 milímetros vamos enrolar esse fio de forma que a bobina fique de 28 espiras.

Para começar, é preciso ter um pedaço de fio esmaltado com 34.6 centímetros, enrolar sobre uma base de 3 milímetros 28 voltas.

Lembrando que se a base para enrolar o fio for de diâmetro diferente de 3 milímetros, o número de espiras também será diferente.

Eu uso uma chave de fenda que tem justamente 3 milímetros de diâmetro, mas pode ser uma broca, ou qualquer objeto que possa servir de base para enrolar o fio, desde que seja de 3 milímetros.

Em uma das extremidades deve sobrar 1 centímetro e meio, então fazer uma pequena dobra para soldar na saída do transmissor, a antena helicoidal está quase pronta.

Um detalhe é que o final da antena não pode coincidir com o começo da antena, o ideal é que o final da antena passe ¼ da linha do início da bobina da antena, se o final de antena coincidir com o inicio, corte o final para ficar exatamente ao contrário de onde começa o enrolamento.

Agora sim a antena está pronta, agora é só esticar para que as espiras fiquem com 3 centímetros e tirar o esmalte e soldar na saída do transmissor.

A antena para receptor é o mesmo procedimento, mas podemos acrescentar mais duas espiras, mas devemos seguir a mesma regra do final da antena.

Para ver esse post em vídeo, clique aqui.