Frustado Com Radiofrequência?


A radiofrequência está presente no nosso dia-a-dia e nem percebemos, faz parte do dia-a-dia mas só damos a devida importância quando algum tipo de serviço que dependa da radiofrequência não funciona.

Ao ligar um rádio na faixa das ondas médias a radiofrequência está presente, ao ligar um receptor de satélite a radiofrequência está presente, ao ligar a TV, o celular, enfim, a nossa vida está dependente da radiofrequência.

Desde que a eletrônica se envolveu no meu mundo, e não eu que me envolvi com a eletrônica, a radiofrequência me fascina, sou um estudioso dos efeitos e serviços que podem ser úteis com a utilização da radiofrequência.

Atualmente recebo muitos emails de pessoas interessadas apenas em circuitos para controle de equipamentos à distância, para alguns eu passo, para outros não, o critério é o grau de conhecimento nesse campo.

E, explico porque, quem não tem conhecimento para montar circuitos de radiofrequência só vai ficar frustrado.

A eletrônica tem regras, é mesma coisa que um cientista de química, uma vez que a mistura correta para algum objetivo tenha sido descoberta, ela servirá para aquele objetivo, e a forma de fazer a mistura tem que seguir as mesmas regras da descoberta.

É por isso que é tudo anotado, documentado, as fórmulas comparadas, e por aí vai.

Na radiofrequência não é diferente, existem regras, tipos de ligações que são feitas para finalidades específicas, e outras ligações que são feitas para múltiplas funções no circuito.

Mexer com RF não é simples como pensam curiosos curiosos, é preciso um certo conhecimento técnico de como funcionam osciladores de radiofrequência, de como funcionam amplificadores de estágios, para que servem os componentes, e também entender a limitação de cada componente usado no circuito.

Então, pegar um esquema eletrônico desenhado por alguém e montar, pode funcionar e pode não funcionar, e quando não funciona é que é preciso saber o que fazer, ou melhor, descobrir qual o problema que causa o não funcionamento do esquema.

A experiência ajuda, para mim, só de olhar para o esquema, já analiso e formo minha opinião sobre o funcionamento ou não, mas existem muitas coisas que podem fazer com que um circuito que aparenta funcionar acaba não funcionando.

Até mesmo um capacitor de desacoplamento da fonte pode causar instabilidade num circuito de radiofrequência.

Um diodo varicap mesmo que ligado de forma correta, mas com as trilhas da placa de circuito impresso mal dimensionadas também causa instabilidade ou funciona fora da faixa programada, e, muitas vezes, a falta de um equipamento de medição e monitoramento faz com que o projeto seja jogado no lixo e taxado como não funcional.

Por isso, instrumentos de medição, vontade, perseverança, e principalmente, conhecimento de componentes e da área de atuação são absolutamente necessários.