Esta seção é para dispositivos móveis antigos e com poucos recursos ou quando a conexão é lenta, não é o seu caso :)
Você está usando um Desktop e sua conexão de acesso á internet é boa, para navegar no website normal, Clique Aqui Gaste Menos Energia
Gaste Menos Energia
Chuveiro elétrico:

Consumo mínimo: Mantenha a posição verão (baixo consumo) mesmo na época de frio.

Resultará um banho de baixo volume de água, mas se ela vier quente, o corpo aceitará o pequeno volume, o que vale, sob prisma de conforto térmico, é a temperatura da água.

Dependendo da marca, o contato elétrico da resistência não é acionado devido com baixo volume de água, mas um eletricista pode, de forma muito simples, aumentar a sensibilidade do equipamento.

Controlador de energia: Instalar um controlador de energia de chuveiro, (dimmer), permitindo a maximização da economia de energia, esta economia se realça especialmente no outono, primavera e verão.

Troca da Resistência: Trocar resistência do chuveiro por outra de menor potência, acessório disponível no mercado da construção civil.

Banho curto: Tentar reduzir a duração do banho de 20 a 40%.

Pré-aquecimento da água do chuveiro: Instalar um Aquecedor Solar de Baixo Custo para pré aquecer a água do chuveiro, reduzindo em até 80% o seu consumo elétrico, esta tecnologia provavelmente já está, mesmo que ainda no modo "faça você mesmo", se for caso de urgência, o aquecedor solar tradicional é hoje a melhor opção.

Aproveitamento da temperatura da água: Testar a opção de chegar mais perto do chuveiro durante o banho, subindo em uma caixa ou algo assim, esta operação vai permitir um banho com maior volume de água pois a temperatura da água junto ao chuveiro é bem mais quente do que a recebida quando mantida a tradicional distância, mas muito cuidado com eventual descarga elétrica ou tombo com o uso de uma banqueta insegura, outra forma de chegar ou ficar mais próximo ao chuveiro é chamar um encanador e rebaixá-lo à altura desejada.

Se a família for grande e já economizava o máximo anteriormente, na impossibilidade de chegar aos 20% de economia que nos são solicitados, voltar a usar por algum tempo o método hoje ainda muito usual pelas famílias do interior que ainda hoje não tem acesso à energia elétrica, aquecer água em grande panela ou balde e molhar-se com a tão decantada caneca.
Associação: Procurar associar o mais possível as opções acima.

"Boiler" (Reservatório térmico de acionamento elétrico):

Um desperdiçador de energia: O "boiler" é um grande desperdiçador de energia, a melhor forma de reduzir o seu consumo é desligá-lo, passando a usar o chuveiro elétrico, muito mais econômico.

Controlar temperatura: Na inviabilidade desta mudança, acessar o termostato do equipamento, reduzindo sua temperatura para cerca de 45 graus, é bom ter um termômetro em mãos, se não tiver compre, ele se pagará em poucos dias.

Redução do tempo de Banho: Esquecer das longas duchas de alta pressão.

São elas as maiores geradoras de perdas de energia térmica sem falar do enorme volume de água perdida.

Pré-aquecimento da água fornecida ao "Boiler": Se nada do acima sugerido for possível, pré aquecer a água que será fornecida ao "boiler" através dos novos e econômicos aquecedores solares de baixo custo.

O boiler praticamente deixará de ser acionado eletricamente, trazendo significativa redução de consumo.

Uso do gás: Se o aquecedor solar for uma opção inviável e a longa ducha for indispensável, substituir o "boiler" por um aquecedor a gás de passagem ou de acumulação.

Dando preferência ao primeiro, por consumir menos combustível.

A companhia fornecedora de gás de sua cidade, GLP ou natural, poderá fornecer todos os detalhes técnicos e comerciais.

Geladeira ou freezer:

Ventilação: Mantenha a geladeira em local ventilado para permitir melhor troca de calor pelos radiadores.

Degelo: Manter o congelador sempre livre das usuais camadas de gelo.

Isolamento: Se a geladeira ainda for do tipo de radiador externo (serpentinas pretas na parte de trás) aproveitar esta vantagem e forrar todas as superfícies da geladeira com chapas de isopor de espessura de 30 mm, aumentando o isolamento, reduzindo o consumo elétrico da geladeira, frente, trás, laterais e cobertura, é feio, mas funciona e vale pela economia.

Limpeza: Manter o trocador de calor sempre limpo.

Gorduras somadas ao pó ambiental, são um impedimento para a melhor troca térmica.

Temperatura interna: Elevá-la um pouco.

Estanqueidade: Manter as borrachas das portas em boas condições.

Convecção do ar dentro da geladeira: Não forre prateleiras com filmes plásticos.

Parte da geladeira vai permanecer menos fria por falta de circulação de ar em seu interior.

Armários estéticos de cozinhas modernas: Evite instalar as geladeiras nestes cubículos fechados, já que normalmente sua ventilação é de má qualidade, aumentando consideravelmente o consumo elétrico.

Ar-condicionado e/ou ventilador:

Desperdício do frio: Fechar portas e janelas durante o uso do equipamento.

Aquecimento efeito estufa: Se houver entrada de luz direta dos raios solares pelas janelas, é sinônimo de geração térmica no ambiente interno, também fechar as cortinas.

Conforto térmico: O corpo humano é muito sensível.

O ambiente refrigerado não precisa estar gelado.

Se estiver de 3 a 5 graus abaixo da temperatura externa, haverá uma forte sensação de bem estar.

Ajuste de temperatura do equipamento: Consequentemente, não deixe o condicionador trabalhar na posição frio máximo.
Termômetro: O melhor investimento que um usuário poderá fazer é o de adquirir um termômetro para transformar sensações físicas de conforto em números facilmente compreensíveis e replicáveis.

Isolamento térmico: Caso o usuário utilize o seu equipamento constantemente, a melhor sugestão para a economia, é a de forrar paredes e teto com camada de isolante, pode ser isopor de 20 a 30 mm, talvez seja feio, mas durante os próximos dois a três anos, com previsão de falta de energia, esta é uma forma eficiente de cooperar com o aflitivo e instrutivo momento nacional.

O uso do ventilador:

Substitua ou complemente, sempre que possível, o condicionador por um ventilador.

Apesar de não reduzir a temperatura ambiental, a brisa dá ao corpo uma forte sensação de bem estar devido à aceleração da evaporação do suor que o corpo gera permanentemente na superfície da pele.

O uso do ventilador permite manter portas e janelas abertas, propiciando um ambiente mais saudável.

O ventilador, além de ser muito mais barato do que o condicionador, consome algo como 5% ou menos da energia consumida pelo condicionador.

Se a situação estiver no limite, trabalhar com uma combinação de condicionador e ventilador, deixando porém a temperatura do condicionador mais elevada (entre 28O e 30O C), consumindo assim bem menos energia.

Operação sem presença do usuário: Ao sair sempre desligar o condicionador e/ou ventilador.

Manutenção: Verificar se o radiador externo do condicionador está limpo, facilitando as obrigatórias trocas térmicas.

Aproveitar o momento e limpar os filtros de ar seguindo as sugestões do fabricante.

Difusão do calor gerado no radiador externo: Nunca deixe o radiador externo do condicionador em ambiente fechado.

Ele aquecer-se-á e o consumo de energia subirá muito.

Iluminação:

Lâmpadas Incandescentes / fluorescentes: Trocar, sempre que possível, as lâmpadas de filamento de muito uso por lâmpadas fluorescentes, sejam as do tipo usual, (compridas de 20 ou 40 W) ou as pequenas, chamadas de fluorescentes compactas, (de 5 a 45 W).

A economia pode chegar a 80%, mas cuidado com o conforto ambiental, a sensação das lâmpadas de filamento é muito aconchegante.

Fluorescentes do tipo compridas brancas nos salas ou quartos de dormir são freqüentemente criticadas pelo seu alto desconforto.

Na cozinha ou locais de serviço têm sido bem aceitas.

Existem hoje no mercado novas fluorescentes compridas, com excelente reprodução de cores e menor índice de irradiação branca, melhorando a sensação de desconforto, além de serem 10% mais econômicas.

Para reduzir o cansaço resultante de sua característica tremeluzência, já existem reatores eletrônicos que eliminam este fenômeno, as fluorescentes compactas rosqueáveis já trazem o circuito do eletrônico incluído.

Aclaramento: Aproveite e repinte seus ambientes preferidos com cores muito, mas muito claras mesmo, o aumento de iluminação do ambiente será significativo.

Luz direta: Onde for possível, ilumine o ambiente de trabalho (mesa, prancheta, etc.) com luz próxima e direta.

A economia chega a 80% quando comparado com a energia consumida para a iluminação de toda a sala de trabalho.

Luz do sol: Durante o dia, manter janelas e cortinas abertas, permitindo a entrada de luz solar, seja direta ou indireta.

Espaços permanentemente iluminados: Trocar as lâmpadas de uso permanente (corredores, jardins, etc.) por lâmpadas de baixíssimo consumo como as de 25 Watts ou então pelas fluorescentes compactas de menor potência.

Sensor de presença: Mesmo que pareça redundância, ao sair sempre apague as luzes.

Se não conseguir se acostumar ao novo hábito, é só instalar um sensor de presença que fará isto automaticamente para você.

Não esconder as lâmpadas: Libere sua irradiação luminosa, retirando os globos de vidro fosco ou plafonts embelezadores.
Haverá um aumento de até 50% de iluminação, permitindo a substituição da lâmpada original por uma de menor potência.
Bem estar doméstico: Usar o bom senso para manter o bem estar em seu lar.

Ele é sagrado e você deve sentir-se muito bem dentro dele, mesmo que isto resulte num pequeno aumento de sua conta de energia.

Televisão:

Qualidade do sono / temporizador; Não dormir com a TV ligada.

Além da péssima qualidade de sono resultante, o desperdício energético é substancial.

A grande maioria das TVs tem um temporizador que pode desligá-las na hora que você assim o desejar.

Circuitos sempre acionados:

Desligar e religar televisores não afeta seu funcionamento.

Quando desejar desligá-la, não o faça pelo controle remoto.

Desligue-a no botão "Power" para que todos os circuitos eletrônicos fiquem 100% inoperantes.

Máquina de lavar:

Economia de energia, água e sabão: Sempre utilizar a máquina em sua capacidade máxima de lavagem (Algo como 5 / 6 / 7 Kg por ciclo de lavagem).

A economia de água, sabão e de energia é flagrante.

Máquina de secar:

Se ela for de aquecimento elétrico, substituí-la imediatamente por uma aquecida a gás.

Não esquecer que lá fora, se houver um quintal, existe farta energia luminosa solar, que aliada à brisa, seca facilmente no Brasil a roupa sem consumo de energias artificiais.

Alia-se a isto o efeito bactericida e branqueador proveniente dos raios Ultra Violetas que integram a energia solar.
Ferro de passar:

Nada a ser recomendado.

Os modernos ferros aquecem rapidamente, não havendo prejuízos se ele for usado diariamente ou várias vezes ao dia.

Mas, se for se afastar dele para ouras atividades, sempre desligá-lo.

Sua potência é muito grande e os minutos sem uso representam um grande desperdício.

Analisar se não vale à pena deixar de passar peças como camisetas, roupas de cama, cuecas e outros cuja falta de lisura não afeta a imagem dos integrantes da família.

Microondas:

Só aquecimento: Este equipamento consome tanto quanto ou mais do que o ferro de passar.

Nunca usá-lo para cozinhar.

O fogão ainda é ótimo para este fim.

Para produzir o mesmo efeito térmico, a energia consumida pelo Micro Ondas custa três vezes mais do que a energia consumida pelo fogão a gás.

Geral:

Aquecimento da fiação elétrica: Não usar simultaneamente equipamentos de alto consumo como chuveiros elétricos, ferros de passar, fornos de micro ondas, tostadores de pão, etc.

A sobrecarga da rede doméstica é enorme e os fios podem se aquecer, reduzindo a eficiência dos equipamentos.

Na falta de tomadas: Cuidado com a sobrecarga dos benjamins ("Ts").

Eles não são componentes de potência e podem aquecer, assim como a respectiva tomada, prejudicando a operação dos equipamentos, sem falar do perigo de fogo.

Custos de energia, se possível anualizados: O selo "PROCELL" pode indicar o consumo dos equipamentos a serem adquiridos.

Analise-os com cuidado, comprando, sempre que possível os de menor consumo.

Calcule o custo da energia de uma ano e compare este custo com o de outro equipamento.

Você vai ficar espantado com os resultados.

Emendas: Verifique durante os consertos que são realizados periodicamente em sua rede elétrica, se as emendas tenham sido muito bem feitas.

A emenda bem feita é sinônima de longa vida de sua rede elétrica.

Turismo doméstico: Aproveite já este período de aperto nacional, e circule por sua casa, jardim, garagem, banheiros, quartos de despejo, de empregada, (quando houver) etc.

e verifique se não existem equipamentos eternamente ligados por puro esquecimento.

São estas, muitas vezes, as fontes de desperdício, que tanto nos irritam ao ver as contas mensais de energia.
  • Início
  • Gato no Relógio
  • Transformadores de Tensão
  • Estragou Fone Bluetooth
  • O Perigo dos Choques
  • Código Q e Código J
  • Gerador Números Celular
  • Ligando Corneta/Tweeter
  • O Significado de dBi
  • Consertando Fontes PC
  • Bloqueador Sinal Wifi
  • Como Medir Tensão
  • Medir Tensão do Neutro
  • Duas Casas 1 Relógio
  • Fusível ou Pedaço de Fio
  • Central de Cerca Elétrica
  • Os Corpos Carregados
  • Substituição de Diodos
  • Instalar Cerca Elétrica
  • Código de Transistores
  • Carregador Disp. USB
  • Excesso de Corrente
  • Economia Sem Gato
  • As Lâmpadas da Mesa
  • Compartilhe TV a Cabo
  • Medir Tensão Elétrica
  • Acabar Com Som Alto
  • Como ligar LEDs no AF
  • Tensão Entre Neutro e Terra
  • Entenda a Lei de Ohm
  • Espiras e Transformador
  • 1 Ampère = 1 Coulomb
  • Como é o Rádio-Controle
  • Bloqueadores de RF
  • Alcance de Transmissor
  • A Função do Fio Terra
  • Fontes de Alimentação
  • Potência ou Corrente?
  • Sobre Bloqueadores de Sinais GPS
  • O Choque Elétrico
  • A Exposição da Tela
  • Sem Visada Não Dá
  • Qual Chip no Rastreador GPS
  • Transistores e Simbologia
  • Cálculo Cabos Coaxiais
  • Freqüências e Serviços
  • Geradores de Créditos
  • O PC Não Quer Ligar?
  • O Teste de Capacitores
  • Existe CI Equivalente?
  • Defeitos Caixas de Som
  • Alô!! Aqui é da Terra!!!
  • Temporizador Universal
  • Truques de Investigado
  • Os Gatos & Dúvidas
  • Característica Porta LPT
  • Espanta Só Cachorros
  • As Cargas Iguais se....
  • Valores de Sinais Wi-Fi
  • Teste de Diodos (Multímetro Digital)
  • Antenas e Elementos
  • Módulos de RF 433 MHz
  • Materiais das Antenas
  • Neutro Como Terra?
  • A Observação Discreta
  • O Que é Resistência?
  • Está Sendo Monitorado?
  • Um Pouco Sobre 3G
  • Tinta Fotossensível?
  • Instalar o Estabilizador
  • O Sinal Power Good
  • Bloqueadores de Frequência
  • Partida em Gerador
  • Testador de MOSFETs
  • Contato
  • A Resistência Elétrica
  • Cálculo de Fios e Disjuntor
  • Carregador Como Fonte
  • Antenas GSM/CDMA/3G
  • Gosta de Grampos?
  • Sinal 3G: O Pulo do Gato
  • Simples Mas Eficiente
  • Fazer Tinta Condutiva
  • Detecção de frequências
  • Indicador 110/220 VCA
  • Seu Chaveiro é Arma
  • É Melhor 3G ou GSM?
  • Alimentação do PC
  • Resistência e Resistor
  • Tipos de Impurezas
  • Transistor, Coloco Qual?
  • Testador de Componentes
  • É Corrente ou Tensão?
  • Bloqueador Automotivo
  • A Potência do Diodo
  • Tensão de Joelho
  • Reparo Fonte Chaveada
  • Transistores Comuns
  • Testes NPN Com Digital
  • A Unidade de Controle
  • Pisca Pisca LM 555
  • Escutar Comunicações
  • Micro Transmissor GSM
  • Montar Provedor Wireless
  • Capacitor em Exaustor
  • Chip Celular no Modem
  • Inversor com TIP/4093
  • O Que é Formatar o PC
  • Ligação de Gerador
  • O Que é a Eletrônica?
  • Tipos de Alto-Falantes
  • Inversor 12 VCC/220 CA
  • Ganhar na Loto Fácil?
  • Aterramento de Antenas
  • Registro Profissional
  • Booster de Áudio
  • Medir Intensidade de RF
  • Somar Níveis de Som
  • Teste de Bateria
  • Resistência Aterramento
  • A Frequência do Som
  • Equivalência mW x dBm
  • Antenas e Seus Preços
  • Sistema Bass Reflex
  • Materiais Necessários
  • Principal Benefício do 4G
  • Métodos de Comprimir
  • Resetar É Legal
  • Frequências dos Drones
  • Testando Antenas Wlan
  • Page
  • A Estrutura do Átomo
  • Fonte Chaveada 2 A
  • As Conexões Bluetooth
  • Os Semicondutores (I)
  • Mini Estação de TV
  • MOSFETs e Multímetros
  • Teste de Alto-Falantes
  • Impedância de Antenas
  • Regule de 30V Para 12V
  • Qual é Melhor Antena?
  • Elétrons e a Lâmpada
  • Dicionário da Eletrônica
  • Calculo de Potência
  • Armas: Tipos de Disparo
  • Grandezas Analógicas e Digitais
  • Aplicações Lei de Ohm
  • Amplicador 60 W RMS
  • Pré Amplificador 10 dB
  • Economizar Causa Riscos
  • A Central de Choques
  • Conserto Fontes de PC
  • Fontes Para Alarmes
  • Fonte de Alimentação
  • Rastreamento Via Celular
  • Fonte Regulada (5 A)
  • As Ondas Estacionárias
  • Como Medir Capacitância
  • A Gravação da Matriz
  • O Feio Que Resolveu
  • Consertar Vale a Pena?
  • Ligação de Motores
  • WhatsAPP no Chrome
  • Como Funciona RX-TX
  • Redes em Conflito de IP
  • Radares e GPSs
  • HT12E e Módulo de RF 433 MHz
  • A Placa de CPU
  • Antena Com Lâmpada
  • O Diodo de Germânio
  • Capacitor, Pode ou Não?
  • O Medidor de ROE/SWR
  • Eletrificador de Cercas
  • Desbloquear Seu X480
  • Usar Sugador de Solda
  • Zumbido na placa mãe
  • Gaste Menos Energia
  • Noções Sobre Antenas
  • Economia Sem Roubar
  • Potência Fontes PC
  • Acoplador de Antenas
  • Significado Termo RAM
  • Comprei Uma Rádio
  • Parâmetros AF e Caixas
  • Amplificador MOSFET
  • Fonte Tensão Ajustável
  • Como Funciona o Celular
  • A Vida Útil das Midias
  • Bloqueadores de Sinal WiFi
  • Chocadeira Com 741, MOC e NTC
  • Mostra Nível da Bateria
  • Cuidados e Multímetros
  • Controle de Tonalidade
  • A Teoria da Eletrônica
  • Aquecedor Por Indução
  • A Eletricidade Estática
  • Inversor Ajustável CMOS
  • Invadindo Privacidade?
  • Campana Com Carros
  • Roteiro Para Dossiê (2)
  • Clock ou Relógio (CPU)