Esta seção é para dispositivos móveis antigos e com poucos recursos ou quando a conexão é lenta, não é o seu caso :)
Você está usando um Desktop e sua conexão de acesso á internet é boa, para navegar no website normal, Clique Aqui O Teste de Capacitores
O Teste de Capacitores
Antes de começarmos a falar sobre o teste de capacitores é importante lembrar que quanto menor o valor do capacitor maior deve ser a escala de medição de resistência usada e quanto maior o valor do capacitor menor poderá ser a escala utilizada.

Outra consideração importante é que o capacitor deve ser descarregado antes do teste, bem como após cada teste, isto deve ser feito para que o teste seja correto além de evitar danos ao multímetro.

Para descarregar um capacitor é só colocar os seus dois terminais em curto através de uma chave de fenda ou um alicate de bico, para isto ele deve estar desconectado de qualquer circuito eletrônico.
Dependendo do uso e do valor do capacitor este pode estar com muita carga e ao colocar seus terminais em curto poderá ocorrer faíscas e um estalo.

Caso o capacitor a ser medido seja para uso com uma tensão alta e possua um valor na ordem de microfarads (uF) pode ser necessário descarregá-lo através de um resistor de baixo valor (aproximadamente 100 Ohms) e só depois os seus terminais devem ser colocados em curto.

Cuidado para não levar choque ao fazer isto, use ferramentas com cabo isolado para manusear o resistor e para colocar o capacitor em curto.

Por esta introdução já podemos perceber que devemos utilizar a escala de medição de resistência (Ohms) para a medição e teste de capacitores.

Antes de testarmos um capacitor vamos nos lembrar um pouco do funcionamento de um capacitor, e como sabemos, um capacitor impede a circulação de corrente contínua e para corrente alternada ele oferecerá apenas uma certa dificuldade.

Esta dificuldade é chamada de reatância capacitiva (XC), e dependerá do valor do capacitor e do valor da freqüência, pois ao aplicarmos uma tensão contínua sobre um capacitor ele se carregará com o valor desta tensão, e para que isto aconteça uma corrente surgirá entre a fonte de tensão contínua e as armaduras do capacitor, e depois que ele estiver carregado esta corrente cessará.

Você já está querendo perguntar: mas você não disse que o capacitor não conduz corrente contínua?

Realmente ele não conduz, mas quando aplicamos sobre ele uma tensão continua a tendência é que aconteça uma movimentação de cargas para nas suas armaduras de forma que a armadura que está ligada no positivo tenha a mesma quantidade de carga da armadura que esta ligada no negativo, e vice-versa.

Estas cargas terão valores opostos (em uma armadura serão positivas e na outra negativas) estabelecido este equilíbrio cessa a corrente e quanto isto acontece o capacitor se carrega.

Podemos dizer que quanto maior o valor do capacitor maior será o tempo necessário para ele se carregar e/ou maior será a corrente para ele se carregar.

É bom lembrar que, na escala para medição de resistência, um multímetro apresenta em suas pontas de prova uma tensão (é para isto que ele usa pilhas ou baterias) e é através desta tensão que iremos testar os capacitores, vendo a sua carga através da movimentação do ponteiro do galvanômetro.

Também é bom relembrar que quase todos os multímetros analógicos invertem a polaridade das suas pontas quando estão nas escalas de resistência.

A ponta vermelha passa a ser negativa e a preta positiva, então devemos ficar atentos a isto ao se medir capacitores polarizados, como os eletrolíticos, por exemplo, nestes casos devemos ligar a ponta positiva com o terminal positivo do capacitor, também é bom relembrar que a escala de resistência apresenta um símbolo, que representa o infinito, de um lado e o zero do outro.

Já relembrados estes conceitos vamos aos testes:

- Colocar o multímetro na escala de resistência.

- Descarregar o capacitor.

- Encostar uma ponta de prova em cada terminal do capacitor.

- Observar a movimentação do ponteiro do multímetro (ele não precisa marcar o valor).

- Caso o ponteiro suba e desça o capacitor estará bom, ou seja, o ponteiro subiu, pois estava circulando uma corrente para carregar o capacitor, terminada a carga acaba a corrente e o ponteiro volta para a posição inicial, o infinito, e lembre-se que quanto maior o valor do capacitor maior será o tempo que o ponteiro levará para subir e descer.

- Se o ponteiro subir e ficar parado em alguma posição entre zero e o infinito (mesmo que comece a descer e pare) o capacitor estará com fuga, ou seja, uma corrente contínua está circulando através dele e isto já é sinal que este capacitor não está bom.

- Se o ponteiro for direto para o zero o capacitor estará em curto, portanto, também não está bom, neste caso toda a corrente fornecida pelas pilhas do multímetro atravessará o capacitor, ele não oferece nenhuma resistência, e por isto o ponteiro vai para o zero.

- Se o ponteiro não se mover o capacitor estará aberto, sem capacitância, e não estará bom neste caso o capacitor nem chegou a se carregar e é por isto que o ponteiro nem se moveu, pois ficou na posição indicada por infinito.

Mas eu posso utilizar qualquer escala de medição de resistência para os testes?

Não, dependendo do valor do capacitor deveremos utilizar escalas diferentes.

Vamos à prática?

Para medir capacitores acima de 10000 uF use a escala X1.

Para medir capacitores entre 1000 uF a 10000 uF use as escalas X1 ou X10.

Para medir capacitores entre 100 uF a 1000 uF use as escalas X10 ou X100.

Para medir capacitores entre 10 uF e 100 uF use as escalas X100 ou X1K.

Para medir capacitores entre 1 uF e 10 uF use as escalas X1K ou X10K.

Para medir capacitores entre 100 nF e 1 uF use as escalas de 1K ou 10K ou 100K.

Para medir capacitores entre 1nF e 100 nF use a escala de 100K.

Para medir capacitores abaixo de 1 nF use a escala de 100K mas a leitura será difícil e, conseqüentemente, o teste não terá precisão.

Com este teste eu consigo saber o valor do capacitor e saber se este valor não está alterado?

Com este teste não dá para saber o valor do capacitor, mas apenas se ele não está aberto, se está com fuga ou se está em curto.

Para saber o valor exato é necessário o uso de um capacímetro, o que podemos fazer é pegar um capacitor, que sabemos que está bom e seja do mesmo valor do capacitor testado, e comparar a leitura no multímetro deste capacitor com o capacitor a ser testado, para isto memorize as posições em que o ponteiro para na medição de um e do outro, se der muita diferença entre estas posições provavelmente o capacitor em teste terá alguma alteração.

Embora as escalas de medição de resistência de um multímetro possam apresentar alguma diferença entre a máxima resistência que pode ser medida, pois a máxima resistência a ser medida depende, além do fator de multiplicação (X1, X10, etc) do fundo de escala indicado no galvanômetro, as escalas acima servem como uma boa referência para o teste de capacitores.

Observações:

Alguns capacitores eletrolíticos, geralmente os com alta tensão de isolação, costumam apresentar uma certa corrente de fuga, sendo assim pode ser que em determinadas escalas o ponteiro suba e, ao descer, pare próximo ao infinito, se isto acontecer diminua a escala de multiplicação e veja se o ponteiro chega ao infinito, caso isto aconteça o capacitor estará bom.

Todos estes testes foram desenvolvidos com o auxílio da prática e embora possam variar um pouco de multímetro para multímetro, sempre serviram para testar capacitores.

É interessante observar que ao adquirir um multímetro se escolha um que tenha várias escalas de medição de resistência e seja capaz de medir valores máximos de 50 Méga ohms para cima.

Para saber qual a maior resistência que um multímetro é capaz de medir basta ler o maior valor da escala de resistência e multiplicar pela maior escala.

Veja o exemplo:

Fundo de escala = 5K ohms
Maior escala = X10K

Maior resistência que pode ser medida = 5K x 10K = 50 Méga ohms.

E finalmente, ao medir, não encoste as mãos nas partes metálicas das pontas de prova, nem nos terminais dos capacitores, pois isto alterará as medições e testes.
  • Início
  • Gato no Relógio
  • Transformadores de Tensão
  • Estragou Fone Bluetooth
  • O Perigo dos Choques
  • Código Q e Código J
  • Gerador Números Celular
  • Ligando Corneta/Tweeter
  • O Significado de dBi
  • Consertando Fontes PC
  • Bloqueador Sinal Wifi
  • Como Medir Tensão
  • Medir Tensão do Neutro
  • Fusível ou Pedaço de Fio
  • Duas Casas 1 Relógio
  • Central de Cerca Elétrica
  • Os Corpos Carregados
  • Instalar Cerca Elétrica
  • Substituição de Diodos
  • Carregador Disp. USB
  • Código de Transistores
  • Excesso de Corrente
  • Economia Sem Gato
  • Compartilhe TV a Cabo
  • As Lâmpadas da Mesa
  • Entenda a Lei de Ohm
  • Como ligar LEDs no AF
  • Medir Tensão Elétrica
  • Acabar Com Som Alto
  • Tensão Entre Neutro e Terra
  • 1 Ampère = 1 Coulomb
  • Espiras e Transformador
  • Como é o Rádio-Controle
  • Bloqueadores de RF
  • Alcance de Transmissor
  • A Função do Fio Terra
  • Fontes de Alimentação
  • Potência ou Corrente?
  • Sobre Bloqueadores de Sinais GPS
  • O Choque Elétrico
  • A Exposição da Tela
  • Sem Visada Não Dá
  • Qual Chip no Rastreador GPS
  • Cálculo Cabos Coaxiais
  • Transistores e Simbologia
  • Freqüências e Serviços
  • O PC Não Quer Ligar?
  • Existe CI Equivalente?
  • Defeitos Caixas de Som
  • Alô!! Aqui é da Terra!!!
  • O Teste de Capacitores
  • Geradores de Créditos
  • Temporizador Universal
  • Os Gatos & Dúvidas
  • Truques de Investigado
  • Característica Porta LPT
  • Valores de Sinais Wi-Fi
  • Teste de Diodos (Multímetro Digital)
  • Espanta Só Cachorros
  • As Cargas Iguais se....
  • Materiais das Antenas
  • Antenas e Elementos
  • Módulos de RF 433 MHz
  • Neutro Como Terra?
  • O Que é Resistência?
  • A Observação Discreta
  • Um Pouco Sobre 3G
  • Tinta Fotossensível?
  • Está Sendo Monitorado?
  • Instalar o Estabilizador
  • O Sinal Power Good
  • Bloqueadores de Frequência
  • Partida em Gerador
  • Testador de MOSFETs
  • Antenas GSM/CDMA/3G
  • A Resistência Elétrica
  • Carregador Como Fonte
  • Cálculo de Fios e Disjuntor
  • Contato
  • Fazer Tinta Condutiva
  • Gosta de Grampos?
  • Sinal 3G: O Pulo do Gato
  • Indicador 110/220 VCA
  • É Melhor 3G ou GSM?
  • Simples Mas Eficiente
  • Detecção de frequências
  • Seu Chaveiro é Arma
  • Resistência e Resistor
  • Alimentação do PC
  • Testador de Componentes
  • Tipos de Impurezas
  • Transistor, Coloco Qual?
  • A Potência do Diodo
  • Bloqueador Automotivo
  • É Corrente ou Tensão?
  • Transistores Comuns
  • A Unidade de Controle
  • Tensão de Joelho
  • Reparo Fonte Chaveada
  • Montar Provedor Wireless
  • Escutar Comunicações
  • Pisca Pisca LM 555
  • Chip Celular no Modem
  • Micro Transmissor GSM
  • Testes NPN Com Digital
  • Capacitor em Exaustor
  • O Que é Formatar o PC
  • Ligação de Gerador
  • Inversor com TIP/4093
  • O Que é a Eletrônica?
  • Tipos de Alto-Falantes
  • Inversor 12 VCC/220 CA
  • Booster de Áudio
  • Ganhar na Loto Fácil?
  • Principal Benefício do 4G
  • Aterramento de Antenas
  • Registro Profissional
  • Somar Níveis de Som
  • Resetar É Legal
  • Medir Intensidade de RF
  • Equivalência mW x dBm
  • Teste de Bateria
  • Page
  • Sistema Bass Reflex
  • A Frequência do Som
  • Resistência Aterramento
  • Frequências dos Drones
  • Antenas e Seus Preços
  • Métodos de Comprimir
  • Testando Antenas Wlan
  • A Estrutura do Átomo
  • Fonte Chaveada 2 A
  • Materiais Necessários
  • As Conexões Bluetooth
  • Os Semicondutores (I)
  • Mini Estação de TV
  • MOSFETs e Multímetros
  • Impedância de Antenas
  • Qual é Melhor Antena?
  • Teste de Alto-Falantes
  • Regule de 30V Para 12V
  • Dicionário da Eletrônica
  • Elétrons e a Lâmpada
  • Armas: Tipos de Disparo
  • Aplicações Lei de Ohm
  • Calculo de Potência
  • Pré Amplificador 10 dB
  • Amplicador 60 W RMS
  • Fonte de Alimentação
  • Grandezas Analógicas e Digitais
  • Economizar Causa Riscos
  • Conserto Fontes de PC
  • A Central de Choques
  • Como Medir Capacitância
  • As Ondas Estacionárias
  • O Feio Que Resolveu
  • Rastreamento Via Celular
  • Fontes Para Alarmes
  • Fonte Regulada (5 A)
  • Consertar Vale a Pena?
  • A Placa de CPU
  • A Gravação da Matriz
  • Ligação de Motores
  • Redes em Conflito de IP
  • Como Funciona RX-TX
  • O Diodo de Germânio
  • WhatsAPP no Chrome
  • Eletrificador de Cercas
  • Radares e GPSs
  • Zumbido na placa mãe
  • Fonte Tensão Ajustável
  • Comprei Uma Rádio
  • Potência Fontes PC
  • Antena Com Lâmpada
  • Desbloquear Seu X480
  • O Medidor de ROE/SWR
  • Capacitor, Pode ou Não?
  • Chocadeira Com 741, MOC e NTC
  • HT12E e Módulo de RF 433 MHz
  • Acoplador de Antenas
  • Noções Sobre Antenas
  • Usar Sugador de Solda
  • Gaste Menos Energia
  • Bloqueadores de Sinal WiFi
  • Significado Termo RAM
  • Parâmetros AF e Caixas
  • Amplificador MOSFET
  • Mostra Nível da Bateria
  • Arquivo RAR Senhado?
  • Transmissor FM 35 W
  • Economia Sem Roubar
  • A Eletricidade Estática
  • Roteiro Para Dossiê (2)
  • Isolantes e Condutores
  • Invadindo Privacidade?
  • Como Funciona o Celular
  • A Vida Útil das Midias
  • Cuidados e Multímetros
  • Clock ou Relógio (CPU)
  • Campana Com Carros
  • A Teoria da Eletrônica