700 MHz, a Banda 28 do LTE

Recentemente começaram a ser publicados comerciais alertando sobre possíveis interferências nos canais de TV da banda de frequências onde operam os canais da TV digital.

As operadoras implantaram há algum tempo o sistema LTE na banda de 2.6 GHz, é uma banda relativamente silenciosa, mas com o tempo surgirão ruídos, é a consequência do uso do espectro de radiofrequência de qualquer banda permitida para uso de qualquer tipo de serviço.

Também foi implantada o sistema LTE em 2.11 GHz, uma banda muito ruidosa do espectro, já que o 3G utiliza a banda dos 2100, e a julgar pelas recentes mudanças e a voraz necessidade de utilização da faixa dos 700 MHz, a banda dos 2.11 GHz não tem trazido bons resultados.

O problema da modalidade de transmissão, seja GPRS, GSM, 3G, 4G, 5G, WCDMA, LTE, ou qualquer outro tipo de sistema é o alcance, ocorre que em 2.6 GHz, apesar do pouco ruído no espectro é uma banda onde o alcance é prejudicado pelas características da própria frequência.

O usuário não percebe porque os aparelhos atuais são muito bons em matéria de tecnologia, e a troca de torres (ERB), frequências  e sistemas são feitas automaticamente, por isso o usuário acaba não ficando sem conexão, seja de voz ou de acesso à internet.

Penso que a faixa dos 2.6 GHz não vai durar muito tempo como preferencial, com a liberação da faixa dos 700 MHz cada vez mais operadoras autorizadas a utilizar a banda vão utilizar o espectro na banda dos 700 MHz.

E como detalhe, há muita falta de informação a respeito de qualquer banda utilizada por operadoras de telefonia, talvez até seja proposital, porque se certas informações chegarem na cabeça de alguém com intenções duvidosas, adeus sistema de telefonia.

Em todas as bandas e sistemas, há dois canais: um de downlink e outro de uplink, ou seja, a transmissão é feita em um canal e a recepção é feita em outro canal, é isso que possibilita a conversa de forma bilateral.

Para um exemplo disso, cito a claro, em 3G, que em Itajaí opera na banda de 2100 em 1942 MHz para uplink e em 2132 MHz para downlink, note que são 190 MHz de diferença entre o canal de transmissão e o canal de recepção, esse é um exemplo de apenas um canal e de uma operadora.

A claro, em 2G, na banda de 1800 opera em 1873.4 para downlink e em 1779.4 para uplink, uma diferença de 94 MHz entre o canal de transmissão e o canal de recepção, esse é um exemplo de apenas um canal, lembrando que o sistema percorre os canais em busca daquele onde a comunicação tende a ser melhor.

Ainda tem a banda dos 900 MHz que é utilizada pela claro, e o que muda para outras operadoras? Nada, todas utilizam o espectro permitido pelos órgãos de controle, apenas não utilizam o canal que já está sendo utilizado, simples assim.

Agora experimente ligar para uma operadora e pergunte a frequência de operação numa determinada região, ou não dizem, ou simplesmente não sabem, talvez seja proposital, ou talvez seja uma forma de esconder a informação.

Na faixa dos 700 MHz, na modalidade LTE, há uma diferença de apenas 2 MHz entre o canal de transmissão e o canal de recepção, na prática, opera em 780 MHz mas para ter certeza que a informação errada seja absorvida, se diz que a faixa é dos 700 MHz.

A operação na banda dos 700 MHz faz sentido, independente da modalidade do sistema, porque as ondas de radiofrequência tem mais penetração nos obstáculos, como a cada dia surgem novos obstáculos, é normal que sejam buscadas alternativas para melhorar a comunicação.

No que diz respeito a interferências, vai depender de vários fatores, mas, apesar dos esclarecimentos através da mídia, não haverá interferências que possam realmente causar problemas nos canais de TV que utilizam frequências próximas.

Ainda sobre as inverdades referentes a informações relativas a bandas de operação, a banda dos 700 MHz, dependendo da real frequência de operação poderia interferir no sistema de localização GPS, afinal, 1575.4 é exatamente o primeira frequência harmônica de 787.4 MHz, e a claro opera em 780 MHz, percorrendo os canais, é certo que em algum momento o canal correspondente a 787.4 MHz será utilizado.

Existem problemas técnicos, de certa forma são até fáceis de serem resolvidos, os novos aparelhos para operar nessa nova banda já tem tecnologia desenvolvida e operando nos países asiáticos e europeus.

Embora eu tenha citado apenas exemplos da claro, outras operadoras também utilizam a banda dos 700 MHz.

Portanto, cada um pensa sobre um determinado assunto sobre o que sabe, por isso não emito opinião sobre o que não tenho conhecimento, o que sei é baseado em instrumentos e a prática real.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *