Elétrons e a Lâmpada

Existem muitas perguntas que parecem não ter respostas, às vezes são respondidas, mas as respostas parecem ser dadas por políticos, enrolam, enrolam, e não dizem absolutamente nada.

Vamos fazer um teste de conhecimentos relacionados a eletricidade? Se você topa pense e responda para si mesmo e depois confira com o texto.

Você sabe do que é feita uma corrente elétrica?

E você sabe o que passa através dos fios elétricos da sua instalação quando a lâmpada acende?

Por que os fios devem ser metálicos e porque as lâmpadas acendem?

Não vou enrolar igual a político, mas preciso de um texto relativamente curto para explicar, interessados: me sigam.
Tudo que existe na natureza é formado por átomos que são partículas muito pequenas que não são vistas a olho nu, dentro dos átomos existem vários tipos de partículas ainda menores, e um dos tipos de ssas partículas é o elétron.

Então, em qualquer pedaço de material existe uma quantidade muito grande de elétrons, estes elétrons carregam consigo uma carga elétrica, e quando eles se movem eles transportam eletricidade, formando uma corrente elétrica.

Mas os elétrons só podem se mover através de materiais que sejam condutores, (cobre, metal, alumínio), e em matérias isolantes como o plástico, os elétrons não podem se mover.

Olhe a lâmpada no teto do seu quarto, se ela estiver desligada, os elétrons estão parados, o interruptor que permite a passagem dos elétrons está desligado (chave aberta), mas quando fechamos o circuito elétrico (chave fechada) os elétrons se movem através do fio e transportam energia que acende as lâmpadas.

Mas, porque a lâmpada acende e o fio por onde passam os elétrons não?

É fácil de responder: o filamento de uma lâmpada tem um filamento de fio muito fino e o fio do filamento dificulta a passagem dos elétrons de tal forma que, ao fazer força para passar eles produzem calor.

Gerando calor no fio fino ele acende, antes que fique a dúvida referente ao vidro da lâmpada, o vidro da lâmpada deve existir porque se o fio for aquecido na presença do ar ele queima.

Na construção da lâmpada o ar é retirado do vidro, se o vidro quebrar entra ar e o fio fino queima, é quando dizemos que a lâmpada queimou.

O descrito acima acontece com as lâmpadas incandescentes, elas são chamadas de lâmpadas que não são econômicas, por isso podem ser trocadas por tipos mais modernos que funcionam de um modo diferente e são muito mais econômicas, mesmo assim, as lâmpadas incandescentes foram úteis durante muitos anos, inclusive agora, quanto citada nesse texto.

Para terminar, Thomas Edison inventou a lâmpada incandescente em 1879, e quando trabalhava na sua invenção, experimentou milhares de materiais e formas para obter um filamento que não queimasse.

E depois de muitas tentativas é que ele percebeu que bastava tirar o ar para que tudo se resolvesse e então colocou o filamento dentro de um bulbo de vidro sem ar.

Nas lâmpadas modernas, para que não fique um vácuo total que torna o vidro perigoso, pois ele pode implodir, as fábricas enchem o vidro de um gás que não tenha oxigênio (gás inerte) como o argônio, hélio ou outro.

Postagens relacionadas
  • Quem Rouba Mais?
  • O Disjuntor e a Segurança
  • Eletricidade e Segurança.
  • Gerar e Usar a Energia
  • Gerar Energia Infinita
  • Eletricidade e Eletrônica
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (43693)
  • Gerador Números Celular (37904)
  • Antena Para Celular (31825)
  • Amplicador 60 W RMS (23214)
  • Os Gatos & Dúvidas (21774)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.