Acoplador de Antenas

Quem gosta de rádio frequência e vive mexendo com pequenos transmissores quase sempre tem dificuldades para casar a saída do transmissor com uma antena, que geralmente é mal feita e cheia de ondas estacionárias, que em muitos casos acaba frustrando o sucesso da montagem.

Como as ondas estacionárias são invisíveis a olho nu, é necessário um medidor de ondas estacionárias (R.O.E.) para poder fazer os ajustes, não é raro o interessados em eletrônica ter um desses, e em muitos casos já existe um medidor em alguns tipos de rádios transmissores.

Independente de ter medidor ou não, um acoplador de antenas é uma ferramenta importante para qualquer montador ou ajustador de transmissores.

O circuito proposto na imagem abaixo é o esquema de um acoplador de antenas, foi projetado para a faixa VHF e suporta potência de até 7 watts, sendo mais do que suficiente para testar montagens de médias ou baixas potências.

ibytes_acopla_rf_esquema

O circuito pode ser adaptado para frequência de 27 MHz até 450 MHz, onde são alterados os componentes base, que são os capacitores de ajuste e a bobina L1.

Na faixa VHF em 144 MHz, C1 sendo de 10 a 100 pF e C2 também de 10 a 100 pF (são ajustáveis), não se consegue um bom R.O.E. na saída de rádio frequência com um pedaço de fio na saída, é aí que entra a função dos CX1 a CX4.

No lugar de CX1 sendo colocado um capacitor de disco cerâmico de 100 pF, teremos um capacitor que pode ser ajustado de 110 a 200 pF, se no lugar de CX2 colocarmos outro capacitor de 100 pF podemos ajustar de 210 a 300 pF, não há milagre algum nessa técnica, apenas é usada a associação dos valores dos capacitores envolvidos.

O mesmo ocorre em relação a CX3 e CX4, claro que para ajustar o R.O.E. de antenas sem um medidor não será possível, mas com um equipamento à parte ou embutido em um transmissor comercial será muito fácil ajustar qualquer antena, acho útil citar que nem sempre todos os capacitores CX1 a CX4 serão todos usados, depende dos ajustes e do resultado obtido.

Para a faixa de VHF, L1 é uma bobina de 5 voltas de fio enrolada em forma de 70 milímetros (0,7 cm) com núcleo de ar, usei fio 16 AWG no protótipo.

Para o ajuste para a faixa dos 27 MHz C1 e C2 devem ter ajustes de 10 a 300 pF, e os CX1 a CX4 de 220 pF, são todos capacitores de disco cerâmico.

Para a faixa dos 27 MHz, L1 é uma bobina de 5 voltas de fio enrolada em forma de 2 centímetros com núcleo de ar, usei fio 10 AWG para o protótipo.

Esse é um circuito simples, mas requer ajustes e é recomendado para pessoas que já estão familiarizados com a manipulação de rádio frequência.

Também é bom que o montador saiba identificar os valores dos componentes, pois a causa da frustração de muitas montagens está na confiança do aficionado na interpretação dos valores dos componentes por parte do vendedor, que na maioria das vezes só sabe ler o que está escrito numa pauta.

Visualmente ele identifica o componente, mas saber o valor em ohms, capacitância ou indutância é outra conversa à parte, eles não sabem na maioria das vezes.

O esquema é mostrado na imagem acima, a vista final na imagem abaixo, e é mostrado como se estivesse utilizando todos os capacitores citados.

ibytes_acopla_rf_vista

O layout para placa de circuito é mostrado na imagem abaixo.

ibytes_acopla_rf_layout

Postagens relacionadas
  • Faróis Apagados?
  • Proteja Portas e Janelas
  • Fazer Bengala Eletrônica
  • Lâmpada de Corredor ou Escada
  • Sem Pânico Para Idosos (P2)
  • Sem Pânico Para Idosos (P1)
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (17372)
  • Antena Para Celular (14510)
  • Amplicador 60 W RMS (11163)
  • Os Gatos & Dúvidas (9865)
  • Ganhar na Loto Fácil? (6753)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.   Dúvidas? Acesse o Fórum