É Corrente ou Tensão?

É normal ver pessoas que se dizem profissionais mas utilizam e citam de forma totalmente errada as grandezas elétricas, estes confundem tensão, corrente e potência.

Existem profissionais que são capazes de dizer que um determinado equipamento elétrico aparelho funciona com corrente de 200 volts.

Se você for estudante de eletrônica e responder que um aparelho qualquer precisa de uma corrente de 220 volts para funcionar, com certeza leva é um zero.

Tem profissional que não faz citação do tipo o aparelho funciona com corrente de 200 volts, mas pode ter dúvidas que acaba por demonstrar confusão com relação a corrente, tensão e também potência, isso acontece em muitos casos.

Quando você lê um texto de um projeto onde diz que a fonte que fornece uma tensão de 15 volts de saída e corrente de no máximo 3 ampères, e para deixar mais confusão ainda, o mesmo texto diz que a entrada é protegida por um fusível de
apenas 400 mA colocado na rede elétrica de 220 volts.

Para tentar acabar de uma vez com as dúvidas dos nossos visitantes é que este texto foi elaborado, quem tem a cabeça meio confusa quando se trata de distinguir tensão e corrente, talvez possa ajudar a esclarecer, é obvio que se você já for “escolado” este texto não tem valor algum, a não ser para aqueles “escolados” que andam esquecidos ou desejam relembrar os conhecimentos.

Mas, o que é corrente e o que é tensão?

Corrente é o fluxo de cargas elétricas.

A corrente elétrica acontece quando os elétrons livres se movem num fio de cobre e formam uma corrente elétrica.

A medida da quantidade da corrente é feita em função da quantidade de elétrons ou de cargas que passam por um ponto desse fio em cada instante.

Quanto mais cargas passarem por um determinado ponto, maior será a intensidade da corrente.

Falamos que são cargas e não apenas elétrons, pois conforme temos conhecimento, a corrente pode ser obtida quando elétrons livres se movimentam num sentido, é o caso de um metal, ou com lacunas em sentido contrário, para citar um exemplo: um semicondutor do tipo P.

Para medir a intensidade da corrente elétrica é utilizada a unidade ampère, cujo símbolo é A, em maiúscula.

Um ampère (1A) corresponde a uma quantidade de cargas equivalente a 1 coulomb (1C) passando por um ponto de um condutor em cada segundo.

Se levarmos em conta que cada elétron (ou buraco) tem uma carga de 1,6 x 10 elevado a -19 coulombs, podemos ter uma idéia de quantos elétrons estão se movendo num fio e passando por uma certa parte dele quando uma corrente de 1A está sendo conduzida.

Mas se tem alguém que pensa que a velocidade dos elétrons se movendo é muito grande, esse está muito enganado, e é neste ponto que entra o conceito de tensão.

Se fizermos um comparativo um fluxo de água em um encanamento, a eletricidade precisa ser “empurrada” por uma força externa, pois a ação externa que é a responsável por “empurrar” a eletricidade, então sabemos que quem “empurra” a eletricidade é justamente a tensão.

É parecido como ter uma caixa de água a 15 metros de altura e estabelecermos um fluxo de água por um cano com a saída a 7.5 metros de altura, é fácil porque existe uma diferença entre os níveis da água de 7.5 metros.

Se fizermos essa mesma comparação com a eletricidade, podemos ter a tensão de 15 volts e a outra extremidade do fio uma tensão de 7.5 volts, de modo que a diferença de potencial ou ddp será de 7.5 volts.

Então podemos concluir que a causa a circulação de uma corrente é a diferença de potencial entre as extremidades de um fio ou um circuito.

Uma maneira eficaz para o entendimento é sempre comparar com a pressão que podemos ter num encanamento de água, a tendência é a água procurar saída pelo lugar onde o nível é mais baixo, e porque será que os rios sempre correm para mar?

Simplesmente porque o mar está num nível mais baixo do que os rios, com a eletricidade é a mesma coisa.

Se fizermos a comparação e enterdermos exatamente o que acontece, não precisaremos saber qual é o potencial em que se encontra cada extremidade do fio.

Podemos simplesmente dizer que o potencial ou a tensão no fio é de tantos volts, dessa forma estaremos nos referindo a quantidade de força disponível para empurrar a corrente, e considerando que a outra extremidade se encontra-se no mesmo nível de referência ou em zero.

A tensão positiva provoca uma corrente em um sentido e a tensão em sentido contrário, note que a tensão é o motivo do movimento das cargas, a corrente é o efeito causado pelo movimento dessas cargas.

Se não houver tensão não haverá circulação de corrente, mas pode existir tensão sem existir circulação de corrente.

Tomemos como exemplo os pólos de uma pilha, existe uma diferença de potencial, ou seja, existe a possibilidade da pilha aplicar uma tensão em um circuito.

Mas só existirá circulação de corrente no momento em que for ligado aos pólos da pilha um meio ou um circuito por onde a corrente possa passar.

Numa tomada de energia elétrica existe uma tensão de 110 ou 220 volts (depende da região), mas corrente só irá existir no insatante em que algum aparelho for ligado a esta tomada.

Postagens relacionadas
  • O Disjuntor e a Segurança
  • Eletricidade e Segurança.
  • Gerar e Usar a Energia
  • Gerar Energia Infinita
  • Eletricidade e Eletrônica
  • Economia Sem Gato
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (23422)
  • Antena Para Celular (18907)
  • Amplicador 60 W RMS (14301)
  • Os Gatos & Dúvidas (13090)
  • Gerador Números Celular (9378)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.