Comprei Uma Rádio

Mesmo não tendo alcance significativo devido a potência de radiofrequência que é permitida, as rádios comunitárias tem um papel importante nos locais onde são instaladas.

Obviamente que uma rádio comunitária só deve funcionar devidamente autorizada, pois transmissão clandestina é crime e o infrator que for apanhado irá sofrer as penalidades impostas pela Lei.

Transmitir com pequenas potências e em caráter experimental é permitido, transmissões cujo alcance não ultrapasse os 100 metros e/ou que não causem nenhum tipo de interferência são permitidas, então brincar com pequenos transmissores não é ilegal e ninguém irá ser preso por isso.

Uma rádio comutaria pode ter potência de até 25 watts, além de ser uma autorização provisória (concessão) não pode gerar nenhum tipo de interferência, devido a vários fatores as rádios comunitárias geralmente são simples e compostas de poucos equipamentos, um mixer, um microfone, e um CD ou MP3 player são os equipamentos de áudio necessários, em grande maioria das vezes um computador faz os trabalhos desses equipamentos.

Fazem parte de uma rádio comunitária além dos equipamentos de áudio, os equipamentos que fazem parte da etapa de RF, a fonte para o transmissor, o transmissor de radiofrequência, o cabo coaxial e a antena, são poucas conexões e por isso simples de instalar, é o mesmo que instalar um aparelho de som na sala e conectar sua saída num amplificador de maior potência.

Devido a vários fatores, os transmissores de frequência modulada (FM) trocam muito de dono, e então surge um problema: a frequência de operação do transmissor é fixa e é bem provável que a autorização para operar foi numa frequência e o transmissor funciona numa frequência diferente.

Então o que fazer quando comprar um transmissor de FM cuja frequência é diferente daquela que existe autorização para funcionar?

Devido a formação dos técnicos de eletrônica pode parecer uma tarefa nada fácil, e pode chegar a ser frustrante para o novo dono do equipamento, porque existem técnicos que escondem na manga ou nos bolsos o que sabem, ou “nem sabem”, e as vezes o problema também pode ser devido a falta de informações por falta do “bendito manual”, em todo caso, no caso de frequência de transmissor de rádio comunitária o problema pode ser resolvido sem grandes problemas.

Primeiro é preciso saber qual a frequência de operação e depois saber se o controle de frequência é feito com cristal ou com PLL, há quem diga que se for com cristal é melhor, e está certo no que diz respeito a troca pura e simples do cristal, mas em termos de estabilidade de frequência oscilador a PLL é imbatível.

No caso de oscilador a cristal, basta trocar o cristal por outro de outra frequência e a frequência de saída do transmissor terá mudado, mas qual é o cristal que deve ser trocado?, se existem vários cristais num transmissor como descobrir qual deles que é o cristal correto para ser trocado?

A verdade é que nenhum transmissor usa um cristal cuja frequência de transmissão seja igual a frequência do oscilador, geralmente é utilizado um harmônico da frequência fundamental e esse harmônico é amplificado e “transferido” para a antena.

Assim, é preciso ter algum conhecimento em radiofrequência e quem sabe o manual do aparelho para localizar o cristal que deve ser trocado, por experiência própria, os cristais que determinam a frequência de saída variam de 10 a 12 MHz, sendo que as frações de frequência desses cristais é que determinam a mudança.

Não é possível calcular qual frequência será a nova frequência de operação sem dados técnicos, mas a grosso modo, 200 KHz num cristal pode alterar em até 20 MHz a saída final, para mais ou para menos, de acordo com a frequência do novo cristal.

Quando o equipamento utiliza PLL é preciso conhecer as características do PLL e ver o que é possível conseguir em termos de frequência no oscilador “local”, é totalmente impossível saber onde vai parar se não tiver nenhum parâmetro.

Enfim, as coisas podem ser fáceis ou difíceis, para dar um exemplo prático vou citar um rádio comum, cuja é frequência é muito longe das frequências das rádios comunitárias, serve para mostrar a complexidade.

Postagens relacionadas
  • Direcional Para 5.8 GHz
  • Teste de Módulos de RF
  • Módulos de RF 433 MHz
  • Celular Nos Confins
  • Bloqueadores de RF
  • As Ondas de Rádio
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (14867)
  • Antena Para Celular (12294)
  • Amplicador 60 W RMS (9739)
  • Os Gatos & Dúvidas (8321)
  • Ganhar na Loto Fácil? (5910)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.   Dúvidas? Acesse o Fórum