Alcance de Transmissor

Qual é o alcance do transmissor é a pergunta que mais recebo referente nas projetos de transmissores que disponibilizo, uns querem transmissores para 100 KM, outros para 50 KM, outros para 100 metros, e assim vai, cada qual tem uma ideia do que quer transmitir e para quem quer transmitir e por isso pensam que a potência do transmissor é tudo, mas não é bem assim.

Em primeiro lugar, é proibido transmitir para uma distância maior que 50 metros sem autorização da ANATEL, os projetos e circuitos disponibilizados tem sempre a finalidade didática.

Vou citar como referência, a faixa de rádio-amadores de VHF, que se falam a distância absurdas de 300 KM ou muito mais, na verdade, eles se falam sim, mas existem repetidoras estrategicamente colocadas que sintonizam a frequência de transmissão e retransmitem a mesma frequência em outra frequência.

Você nunca vai ouvir dizer que foi colocada uma repetidora de VHF no pé do morro, mas ouve muito dizer que foi colocada a repetidora de VHF ao alto do morro, isso não é por acaso, pois quanto mais ao alto estiver a estação, a antena também estará mais alta, e por isso pode captar melhor os sinais e sintonizar melhor, na verdade, grande parte do alcance é obtido com a escolha certa do local da estação, é claro que existem outros fatores, como casamento de impedância de antena, relação de ondas estacionárias (ROE), regulagem de fontes de alimentação, etc.

Devido a vários fatores utilizamos a faixa de VHF para experimentar nossos transmissores, é claro que é pela facilidade, tamanho de antena, alcance de transmissão que é apenas de ordem visual, isto é, se você pode ver a antena, a antena pode sentir e captar a transmissão, se existirem obstáculos, eles irão intervir no alcance da transmissão, nas faixas de frequências mais baixa os transmissores são mais fáceis de montar e de ajustar, mas tem o alcance dificultado pelo tamanho da antena, e até mesmo pelo receptor.

Exite o hobbysta e experimentador que faz o projeto todo certinho, e para fazer o experimento de alcance tem uma droga de receptor, dai não adianta ter boa transmissão, porque tanto o receptor quanto o transmissor devem ser eficientes na sua função.

Outro detalhe, o hobbysta se preocupa com o projeto como 100% bem feito e copiado na íntegra, sem nada de alteração, mas vai transmitir utilizando pedaços de fio como antena, e ainda por cima, pega um pedaço de fio estica e coloca o pedacinho de 20 cm em cima da casa, daí não dá não é?

Ou faz certo ou não faz, se existem problemas de antena, que coloque o circuito inteiro no lugar mais alto possível.

Existem diferenças técnicas muito grandes em relação a transmissão em faixas de frequências diferentes, o que pode ser bom em frequências utilizadas por rádio-amador, por FM, por TV em canais baixos, ou em TV em canais altos (VHF) pode não ser bom em ondas médias e curtas (VLF).

Na faixa de VHF o alcance é limitado a um pouco mais da linha do horizonte, ou linha visual, o alcance maior só acontece com a implementação de repetidoras de sinal de rádio, existem casos em que as transmissões em VHF ultrapassam os mil quilômetros sem repetidoras, mas nesse caso, são de aviões que estão a alguns mil pés de altura, e tem seu alcance aumentado não pela potência de transmissão, mas pela posição estratégica em que se encontram.

Os telefones celulares não passam de rádios, não vou citar como é o funcionamento, mas os telefones celulares também utilizam a rádio-frequência (RF) e repetidores em tudo quanto é lugar e por isso tem seu alcance mundial, dependendo da tecnologia, e com potências cada vez menores, atualmente a potência maior de um celular não chega a 0.5 watt de RF, e os transmissores de FM que brincamos tem na ordem de 100 mW em RF, uma diferença é os telefones celulares utilizam faixa de frequência de 800 Mhz a 1.8 Ghz, dependendo da banda que utilizam.

Na faixa de frequência mais baixa (VLF) a transmissão pode dar a volta no planeta mesmo com uma potência razoável, eu mesmo, com potência de 25 watts de RF em ondas curtas (27 Mhz) já tive contatos com Bombaim (China) e Tóquio (Japão), é claro que ajudado por bom equipamento e com boa antena, e é claro, pela boa propagação das ondas eletromagnéticas do momento do contato.

Na faixa de frequência mais baixa (VLF), a potência de transmissão deve ser razoavelmente alta para ter um bom alcance, além de ter o problema da propagação das ondas eletromagnéticas no espaço, onde de manhã e a noite a propagação é melhor e por isso com a mesma potência o alcance é muito maior.

Certamente você já sintonizou uma rádio em AM as 7 horas da manhã e quando era 9 horas da manhã já não conseguia fazer mais a sintonia na mesma estação, é obvio que foi devido a propagação das ondas eletromagnéticas, que durante o dia tem a propagação muito menor.

Dependendo da estação pode até ser possível fazer a sintonia, mas ai vem um detalhe que tem muita gente que não sabe, as rádios de AM (amplitude modulada) comerciais operam com duas potências, como exemplo, 1.000 watts das 18 horas as 6 horas, e 10.000 watts das 6 horas as 18 horas, esse é apenas um exemplo de horário de troca de potência (mas é mais ou menos nessa hora mesmo, dependendo da região do Brasil), ou você nunca escutou a mensagem da rádio: “sairemos do ar por alguns instantes para a troca de transmissores“, na verdade trocam os transmissores por outro transmissor da mesma frequência da rádio, mas de potência permitida para aquele horário.

Postagens relacionadas
  • Direcional Para 5.8 GHz
  • Teste de Módulos de RF
  • Módulos de RF 433 MHz
  • Celular Nos Confins
  • Bloqueadores de RF
  • As Ondas de Rádio
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (14904)
  • Antena Para Celular (12329)
  • Amplicador 60 W RMS (9773)
  • Os Gatos & Dúvidas (8348)
  • Ganhar na Loto Fácil? (5927)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.   Dúvidas? Acesse o Fórum