Junção Por Liga (TR)

No início de 1950 os primeiros transistores que foram disponibilizados comercialmente eram feitos pelo processo de junção de liga de germânio, neste processo, as junções PN eram formadas pela liga de germânio com outro metal.

Nos transistores do tipo PNP, duas pelotas de índio formavam as ligações do emissor e do coletor no transistor pronto, eram colocadas sobre os lados opostos de uma fatia de germânio monocristalino do tipo N.

Obs: Não são as pelotas do índio, são pelotas de índio metal.

Uma fatia de germânio formava a base, tinha aproximadamente 50 Pm de espessura, as duas junções PN eram formadas aquecendo o conjunto inteiro num molde (gabarito) a uma temperatura de aproximadamente 500 °C, e parte do índio era dissolvida no germânio e se transformava em germânio tipo P no resfriamento.

Os fios de ligação eram presos às pelotas de índio como fios condutores do emissor e do coletor, um tablete de níquel preso á base proporcionava a ligação da base e montagem o transistor sobre uma travessa, depois desse processo, o transistor era encapsulado num invólucro de vidro ou de metal.

Os transistores NPN eram fabricados pelo mesmo processo usando germânio do tipo P para a base, e pelotas de chumbo-antimonio no lugar de índio, e não pense que isso era feito só no passado, o processo de junção por liga ainda é usado em alguns tipos de transistores de potência de audiofreqüência.

O desempenho de um transistor de junção por liga é limitado pela largura da base, uma característica marcante é a freqüência de corte que é inversamente proporcional á largura da base.

Se o conjunto for aquecido durante um tempo mais longo para permitir que mais índio se dissolva de modo que a junção PN penetre mais na fatia de germânio, existe o risco das junções se unirem e de não ocorrer ação de transistor.

Devido a dificuldade de controlar a largura da base com precisão maior do que a da espessura da fatia original, a largura da base é mantida em aproximadamente l0 Pm, o mesmo já acontecia com os primeiros transistores de junção por liga onde a freqüência de corte é de aproximadamente de 1 MHz, como existiram melhorias consideráveis no processo de fabricação, a freqüência foi aumentada para 5 ou 10 MHz.

Postagens relacionadas
  • Retificadores e Nomenclaturas
  • Assim Surgiu a Eletrônica
  • Repelente Não Funciona
  • A Corrente é …..
  • Excesso de Corrente
  • Porque Não Atendo
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (43703)
  • Gerador Números Celular (37917)
  • Antena Para Celular (31836)
  • Amplicador 60 W RMS (23222)
  • Os Gatos & Dúvidas (21781)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.