Os Diodos Schottky

Normalmente, os diodos Schottky são utilizados na eletrônica de potência, os diodos Schottky são semicomdutores, talvez, desconhecidos do hobbysta tradicional, já que esses componentes não estão a vista de todos, mesmo assim, acho importante citar as características desse tipo de componente, claro, que as aplicações em sua grande maioria são em fontes da eletrônica de potência, como na eletrônica a imaginação não tem limites, cabe a cada qual fazer seus experimentos.

Quando é feita uma junção entre um terminal metálico e um material semicondutor, tipicamente o contato tem um comportamento ôhmico, ou seja, a resistência do contato controla o fluxo da corrente.

Quando este contato é feito entre um metal e uma região semicondutora com densidade de dopante relativamente baixa, o efeito dominante deixa de ser resistivo, passando a haver também um efeito retificador.

Um diodo Schottky é formado colocando-se um filme metálico em contato direto com um semicondutor, como indicado na figura abaixo.


Normalmente o metal é depositado sobre um material tipo N, o motivo é a maior mobilidade dos portadores neste tipo de material, a parte metálica é o anodo e o semicondutor, é o catodo.

Numa deposição de Al, os elétrons do semicondutor tipo N irão migrar para o metal, criando uma região de transição na junção.

É preciso citar que apenas os portadores majoritários em ambos materiais (os elétrons) estão em movimento.

O seu chaveamento é muito mais rápido do que o dos diodos bipolares, uma vez que não existe carga espacial armazenada no material tipo N, sendo necessário apenas refazer a barreira de potencial, que tipicamente é de 0,3V.

A região N+ tem uma dopagem relativamente alta, cuja finalidade é reduzir as perdas de condução, e com isso, a tensão máxima suportável por estes diodos é de aproximadamente 100 volts.

Os diodos deste tipo são utilizados principalmente em fontes de baixa tensão, nas quais as quedas sobre os retificadores são significativas.

Na figura abaixo pode ser observada uma forma de onda típica no desligamento do componente, obseve que, ao contrário dos diodos convencionais, assim que a corrente se inverte a tensão começa a aumentar, indicando que não existem os portadores minoritários no dispositivo.

Postagens relacionadas
  • Retificadores e Nomenclaturas
  • Assim Surgiu a Eletrônica
  • Repelente Não Funciona
  • A Corrente é …..
  • Excesso de Corrente
  • Porque Não Atendo
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (14140)
  • Antena Para Celular (11765)
  • Amplicador 60 W RMS (9414)
  • Os Gatos & Dúvidas (7959)
  • Ganhar na Loto Fácil? (5686)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.   Dúvidas? Acesse o Fórum