Manuseando Chips

Os circuitos integrados quando são encaixados em soquetes podem, no caso de necessidade, serem desencaixados para realizar manutenção, vale dizer que circuito integrado e chip são a mesma coisa, por esse motivo, neste texto, não mais citarei circuito integrado, quando me referir a circuito integrado, simplesmente chamarei de chip.

O desencaixe de chips deve ser feito com o auxílio de uma pequena chave de fenda, o procedimento de desencaixe deve ser feito com muito cuidado, encaixando a ponta da chave por baixo do chip, e levantando-o, sempre com cuidado.

Deve ser levantado um pouco em uma extremidade do chip e em seguida encaixa-se a chave na outra extremidade, levantando-o um pouco mais.

O mesmo processo deve ser repetido duas ou três vezes até que o chip seja removido do seu soquete.

A retirada do chip deve ser feita dessa forma, pois se for feita de uma só vez, assim como quem retira a tampa de uma garrafa, com certeza os terminais (pernas) do chip serão dobradas, se isto acontecer, pode danificá-lo, é claro que não internamente, mas se faltar um terminal, o chip deixa de funcionar.

Quando o chip ficar solto do seu soquete, deve ser segurado pelo seu corpo, com isso evita-se o toque dos dedos em seus terminais metálicos (as “perninhas” do chip) para não danificar o chip com a eletricidade estática das mãos.

A retirada do chip do soquete também pode também ser feita com o auxílio de um extrator de chips, o extrator de chips é uma espécie de pinça que se encaixa por baixo do chip, nas suas duas extremidades, e uma vez encaixado, levanta-se de um lado e de outro, aos poucos e com cuidado, até que o chip seja totalmente removido do soquete.

Cito novamente que o chip não deve ser puxado de uma vez, pois além de correr o risco de causar dano ao próprio chip, pode causar dano no soquete ou até mesmo na placa de circuito impresso.

Mesmo que a retirada de qualquer chip seja feita por um técnico experiente, algum chip pode eventualmente ficar com as pernas ligeiramente amassadas ou dobradas.

Nesse caso deve ser usado um alicate de ponta e com muito cuidado recolocar as pernas dos chip na sua posição original, alinhando as “perninhas” novamente.

Esta operação deve ser feita com muitíssima calma e com muito cuidado, pois se um chip tem sua perna dobrada e desdobrada vária vezes, poderá quebrar o terminal (a “perninha”).

A melhor forma de evitar a dobra do terminal é bem simples, note que um chip novo tem suas pernas (ou pinos) que apresentam um pequeno ângulo.

Deve-se segurar o chip pelo seu corpo plástico e dobrar ligeiramente suas pernas para dentro, com o auxílio de uma superfície plana.

Fazendo isso as pernas do chip devem ficar paralelas entre si, desta forma o encaixe do chip no soquete será muito facilitado e é diminuí em muito o risco de dobrar alguma perna.

Se os pinos estiverem devidamente alinhados pode ser feito o encaixe no soquete, não esquecendo de verificar a correta orientação, inicialmente apóia-se o chip sobre o soquete usando os dedos polegar e indicador, e devem ser realizados movimentos sucessivos de aperto, alternando entre apertar contra o soquete com cada um dos dois dedos.

Ao mesmo tempo deve ser verificado se todos os pinos estão sendo encaixados corretamente sem dobrar, e depois de 3 ou 4 etapas o chip estará totalmente encaixado no soquete.

Quando um chip vai ser inserido em um soquete, outros cuidados devem ser tomados, se o usuário não prestar atenção, poderá encaixar o chip na posição invertida ou deslocada no soquete, por isso, atenção e cuidado nunca é demais.

Todo chip possui uma marca chamada de chanfro que é chamado de notch, (em inglês), essa marca indica em qual lado do chip fica localizado o pino número “1”.

Dependendo do fabricante, alguns chips possuem um pequeno círculo estampado, ao invés do chanfro, e o soquete onde o chip fica encaixado também possui um chanfro que serve como marca, existem casos em que o chanfro é desenhado diretamente na placa de circuito impresso, e quando um chip é encaixado, seu chanfro deve ficar orientado no mesmo
sentido do chanfro do soquete, ou da marca na placa de circuito impresso.

Outro cuidado importante que deve ser tomado no encaixe de chips é não deixar pinos sobrando no encaixe, pois o chip que for encaixado de forma deslocada não irá funcionar, e dependendo do tipo de chip e da sua função, até mesmo ficar inutilizado.

No soquete não podem ficar terminais livres, e tanto o encaixe invertido quanto o encaixe deslocado causam dano permanente no chip ou até mesmo na placa onde foi mal encaixado.

Portanto, é preciso prestar muita atenção para não encaixar o chip deslocado no seu soquete, e feito o encaixe, antes de ligar, deve ser revisado novamente com a finalidade de confirmar se todos os pinos estão perfeitamente encaixados no soquete.

E se algum pino dobrar durante o encaixe, o chip deve ser cuidadosamente retirado e o pino dobrado deve ser realinhado com o auxílio de um alicate de bico, só para citar, deve ser lembrado que os chips mais compridos são de encaixe bem mais difícil, mas a forma de encaixar é a mesma, mas a tendência em dobrar os pinos é muito maior, por isso, o cuidado deve ser maior ao manusear chips mais compridos, e lembre-se de evitar tocar com os dedos nos pinos do chip e nas partes metálicas do soquete, devido a eletricidade estática.

Postagens relacionadas
  • Retificadores e Nomenclaturas
  • Assim Surgiu a Eletrônica
  • Repelente Não Funciona
  • A Corrente é …..
  • Excesso de Corrente
  • Porque Não Atendo
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (43703)
  • Gerador Números Celular (37918)
  • Antena Para Celular (31837)
  • Amplicador 60 W RMS (23222)
  • Os Gatos & Dúvidas (21781)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.