Para Defesa Pessoal

A eletrônica está presente em todos os lugares, atualmente são tantos os dispositivos de proteção que seria inviável citar todos, certamente que muitos seriam esquecidos, no campo da defesa pessoal os dispositivos existem, mas são raros e por desconhecimento de quem comercializa comenta-se muito sobre ilegalidade.

A verdade é que portar arma branca ou arma de fogo é crime previsto no código penal brasileiro, claro, os políticos criam leis que impedem o porte e utilização de armas, quem cumpre é o povo honesto e trabalhador, já aqueles que gostam de estar à margem da lei não dão a mínima importância.

No código penal brasileiro não há nada especificando que qualquer cidadão não possa portar algum dispositivo de defesa pessoal, além disso, quem portar um dispositivo de defesa pessoal não vai ficar exibindo para metade do planeta seu instrumento de defesa, afinal, a surpresa é um dos fatores do sucesso.

Uma vez esclarecido, não há nada de ilegal em montar um circuito que execute a mesma função de uma arma de dar choques, pois não é uma arma, e sim um dispositivo de segurança, para muitos pode ser uma arma, em todo caso, não deixe o aspecto final parecido ao de uma arma, uma caixa chama menos a atenção, até mesmo na hora de usar, se for preciso.

O circuito mostrado abaixo foi criado com finalidade instrutiva, procurei ser simples e usar componentes simples e de fácil obtenção, acredito que o componente mais crítico é o transformador de saída, que deve ter uma relação de espiras de 1 para 10 (1:10).

Mas na falta do transformador de saída especificado pode ser usado qualquer transformador que tenha sua entrada para 220 volts e a saída para 6 volts, nesse caso ele será ligado invertido, pois no circuito sugerido a ideia é fazer os 6 volts que alimentam o circuito se transformar em alta tensão.

O circuito completo é mostrado na imagem acima e é bem simples, até mesmo iniciantes no mundo da eletrônica serão capazes de realizar a montagem, os cuidados são os mesmos para qualquer circuito, a posição dos componentes em relação ao esquema, em todo caso, é mostrada a imagem do circuito montado, assim, não há como ter dúvidas durante a montagem.

Abaixo é o desenho da placa de circuito impresso, normalmente não disponibilizo layout de placas de circuito impresso, pois os problemas de impressão e de layout fazem com que os usuários decidam que o esquema não está correto, em todo caso, os usuários deverão aprender como fazer, para o tamanho real dos componentes a imagem abaixo deverá ter o tamanho de 25 milímetros por 25 milímetros, ou seja, 2,5 x 2,5 centímetros.

O motivo de deixar com o layout da placa de CI com tamanho maior que o tamanho natural é devido a resolução baixa na hora da impressão, assim, na hora da impressão o usuário reduz o tamanho da imagem e acaba aumentando a resolução o que dá mais qualidade na arte final se decidir criar uma tela de silk-screen.

Observe a imagem, notou que as letras (www.ibytes.com.br) estão invertidas? É porque as letras devem ser lidas ao natural quando a placa de circuito impresso estiver pronta, é o mesmo que dizer que esse é o lado cobreado da placa de circuito impresso ou o lado contrário do lado dos componentes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O aspecto final da montagem é mostrado na imagem abaixo, o transformador não é fixado na placa e nem a chave SW1, que é o gatilho, agora é só realizar a montagem e fazer os testes.

Como detalhe, não use multímetros para medir a tensão de saída no transformador, use lâmpada neon, se a tensão for maior que 80 volts a lâmpada se acenderá.

R1 = 100K (marrom, preto, amarelo)
R2 = 10K (marrom, preto, laranja)
R3 = 82 Ohms (branco, vermelho, preto)
R4 = 370 ohms (laranja, violeta, marrom)
R5 = 15 ohms (marrom, verde, preto)
C1,C2 = 100 nF (deve estar escrito 104 no corpo dele se for de disco cerâmico).
Q1 = 2N2222 (ou outro NPN de uso geral)
Q2 = IRF 510 (outros MOSFETs de potência com canal N também funcionam, o IRF 640 é fácil de ser obtido e também é barato), MOSFETs de média potência exigirão dissipador de calor.
C1 = NE555 ou LM555.

Obs: Os resistores são todos de 1/8 de watt e a quarta faixa colorida é ouro ou prata, não sendo um projeto crítico a tolerância dos resistores não tem influência no funcionamento do circuito.

Os componentes R1, R2 e C1 determinam a frequência que o CI 555 vai oscilar, entre R1 e R2 deve ser mantida uma relação de 10 para 1, os inexperientes que alterem apenas C1 para mais para baixar a frequência ou para menos para elevar a frequência, lembrando que em frequências muito altas os choques não causam os mesmos efeitos que nas frequências mais baixas.

A alimentação é de 6 a 12 volts, a duração da bateria depende de quantas vezes o circuito for acionado, a corrente de consumo é baixa quando a chave SW1 estiver pressionada, e em torno de 1 mA quando o circuito estiver na condição de espera, note que ao ser conectada a alimentação o circuito já se mantém na condição de espera, o que torna a resposta muito rápida.

Postagens relacionadas
  • Faróis Apagados?
  • Proteja Portas e Janelas
  • Fazer Bengala Eletrônica
  • Lâmpada de Corredor ou Escada
  • Sem Pânico Para Idosos (P2)
  • Sem Pânico Para Idosos (P1)
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (14817)
  • Antena Para Celular (12236)
  • Amplicador 60 W RMS (9717)
  • Os Gatos & Dúvidas (8303)
  • Ganhar na Loto Fácil? (5898)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.   Dúvidas? Acesse o Fórum