O Disjuntor e a Segurança

O tema desse texto pode ser considerado como alerta de segurança, também pode ser considerado como dica de segurança preventiva.

No inverno o risco de incêndios é menor, por isso a avaliação e o planejamento da prevenção de incêndios são ignorados por boa parte da população.

Não que os problemas não aconteçam, mas sendo a temperatura mais baixa o risco do fogo de alastrar é menor.

As regras de prevenção são válidas para qualquer casa ou qualquer empresa, embora as casas por terem área menor geralmente não tem um sistema preventivo.

Já as empresas, dependendo da área construída e das leis da prefeitura da cidade, devem ter um sistema preventivo contra incêndios.

Existem cuidados simples que podem evitar grandes incêndios, a verdade é que a população brasileira não tem o hábito preventivo, mas deveria ter.

Basta observar as pessoas na rua e os trabalhadores nas empresas, já notou que quem fuma joga a xepa do cigarro em qualquer lugar sem o menor cuidado?

Além do risco por descuidos e falta de responsabilidade, no verão, o uso do ventilador ou do aparelho de ar condicionado são essenciais para suportar o calor, mas o uso contínuo desses aparelhos aumenta o risco de incêndio.

Se uma rede de energia elétrica estiver bem dimensionada o risco de curto-circuito caí, por isso a importância da instalação de aparelhos elétricos ser feita por profissionais responsáveis e conhecedores do assunto.

A velha máxima de que o barato saí caro também vale para instalações elétricas e para a escolha dos profissionais que executam o serviço.

Como exemplo, um ar condicionado de 12.000 BTUs tem potência em torno dos 1400 watts, isso dá em torno de seis ampères de corrente constante numa rede de 220 volts.

Dependendo do diâmetro dos fios utilizados na rede elétrica, eles podem esquentar e gerar um curto circuito, muitas vezes, não devido só a um aparelho de ar condicionado.

Pois numa casa não tem só o ar condicionado, tem a geladeira, o aparelho de TV, e certamente outros aparelhos.

Se um chuveiro que tem em média 5400 watts for ligado na mesma hora em que o ar condicionado estiver ligado, são mais 24 ampères.

E se uma lavadora de roupa dessas de água quente for ligada ao mesmo tempo em que o ar condicionado e o chuveiro estiverem ligados, são mais 1800 watts, e, portanto, mais oito ampères.

São seis ampères do ar condicionado, 24 ampères do chuveiro e 8 ampères da máquina de lavar.

Nesse exemplo, os 3 aparelhos consomem 38 ampères, e se o disjuntor for de 40 ampères está no limite.

Mais um aparelho ligado e em alguns minutos o disjuntor desliga a rede elétrica.

Acontece que com corrente de 40 ampères um disjuntor de 40 ampères vai desligar por proteção, ele é feito para fazer exatamente isso.

Mas, se os fios da rede elétrica não suportarem os 40 ampères e se aquecerem antes do disjuntor desligar?

Os fios podem simplesmente se romper deixando o local sem energia elétrica.

Talvez os fios se aqueçam ao ponto de gerar um curto circuito e gerar um início de incêndio, e dependendo de vários fatores pode ser que o fogo se espalhe ou se apague naturalmente ou pela ação de pessoas.

Por isso é importante que a fiação seja dimensionada de tal forma que o disjuntor, no caso de excesso de corrente, desligue antes que os fios esquentem.

Os fios da rede elétrica devem suportar pelo menos o dobro do total da corrente consumida, e com bastante folga, lembre-se que o disjuntor é quem determina o limite de corrente.

Para saber a corrente que cada aparelho faz circular pelo disjuntor, e, portanto, a corrente que o aparelho faz circular pela fiação da rede elétrica, existem duas formas simples e acessíveis para leigos no assunto.

A primeira forma é dividir a potência do aparelho pela tensão da rede elétrica, sendo que o valor obtido é a corrente que o aparelho faz circular pela rede elétrica.

A segunda forma é dividir a tensão da rede elétrica pela quantidade de ampères e multiplicar pelo fator de potência, o resultado obtido é a potência do aparelho.

E sem essa de onde encontro esses dados, está no manual do aparelho, deixe a preguiça de lado e leia o manual.

A escolha do disjuntor é determinante para controlar o limite da corrente que circula na rede elétrica, e, portanto, para a proteção contra curto circuito.

Nas residências, disjuntor de 40 ampères é o normal.

Disjuntores de 50 ampères é para residências que tem alto consumo, por isso a fiação tem que ser com fios que suportem corrente mais alta.

Cada entrada de força tem exigências diferentes, essas exigências estão relacionadas à quantidade de corrente que vai passar pela fiação elétrica.

Se colocar disjuntor de 50 ampères com fios que não suportam 50 ampères, é bom deixar os bombeiros de prontidão.

Além do dimensionamento correto da fiação da rede de energia elétrica, seja em casas, condomínios ou nas empresas, existem alguns cuidados simples, mas muito importantes para proteger, evitar e interromper incêndios.

É importante conferir se a manutenção dos equipamentos contra incêndio está em dia, começando pela mangueira do extintor, também verificar se o detector de fumaça está bem localizado e funcionando bem.

Uma vistoria periódica pode ser solicitada ao corpo de bombeiros, claro que isso gera uma taxa, mas evita surpresas no caso de um incêndio.

Manter o local do material de combate de incêndio sem dificuldades de acesso também é uma medida preventiva.

Existem hábitos que são comuns, mas que representam sérios riscos, principalmente nas casas, condomínios e nos prédios, são hábitos como deixar bicicletas, móveis ou materiais na escada ou na área de passagem criando obstáculos para uma saída de emergência.

Outro hábito perigoso é o uso de velas quando falta energia elétrica.

Fumar em ambiente fechado ou na cama também gera o clássico de princípio de incêndio.

Conforme já mencionado, a instalação mal dimensionada ou o uso contínuo de aparelhos de ar condicionado, ventilador ou outros aparelhos elétricos pode provocar a sobrecarga e curtos-circuitos que também aumentam casos de incêndio.

Por isso, além da revisão periódica dos aparelhos domésticos, é preciso ter muito cuidado para não ligar mais de um aparelho na mesma tomada.

Outra dica é não usar extensões enroladas e antes de usar as extensões, verificar se não existem fios desencapados, e se existirem, devem ser isolados.

Uma dica simples é desligar todos os aparelhos antes de sair de casa, pois curto-circuito é a principal causa de incêndios residenciais.

A instalação do ar condicionado perto de cortinas é um risco que não se deve correr.

O botijão de gás de cozinha deve sempre ser usado na posição vertical, e em local ventilado, de preferencia no lado de fora da casa.

E para quem deita o botijão tentando aproveitar o restinho, saiba que isso é perigoso.

Mas, se mesmo com todos os cuidados houver incêndio, a pessoa deve antes chamar o corpo de bombeiros e depois tentar apagar o fogo.

Bom, é um tema complexo e longo, em outra oportunidade a gente continua com esse assunto.

Postagens relacionadas
  • Quem Rouba Mais?
  • Eletricidade e Segurança.
  • Gerar e Usar a Energia
  • Gerar Energia Infinita
  • Eletricidade e Eletrônica
  • Economia Sem Gato
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (44214)
  • Gerador Números Celular (38421)
  • Antena Para Celular (32121)
  • Amplicador 60 W RMS (23504)
  • Os Gatos & Dúvidas (22067)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.