Sensor de Presença

Existe um grande número de locais onde é imperativo que a porta da frente tenha que ficar aberta o tempo todo ao longo do dia, em alguns casos talvez até à noite, mas nem sempre é possível, pois para manter um funcionário com um salário mensal que muitas vezes não justifica, a despesa não vale a pena, mesmo assim, o local pode exigir que tenha alguém no ambiente ou então o ambiente seja monitorado, então a solução é recorrer a um meio eletrônico que avise que alguém entrou, assim é possível que alguém que tenha outras atividades possa a elas se dedicar, e quando alguém chegar no local vigiado eletronicamente, ela será avisada.

O circuito proposto tem a tarefa de notificar que um cliente potencial está entrando no local, pode ser na empresa, casa, loja, etc, isso é feito através da ativação de um alarme sonoro que, entre outras coisas, não tem de ser vergonhoso porque poderia assustar o cliente ao chegar.

O alarme deve ser ativado somente durante um pequeno período de tempo, o que é suficiente para avisar que alguém chegou, tipo aquela sineta de recepção de hotel, cuja função é avisar que alguém espera por atendimento, ou seja, é preciso dar atenção para o possível cliente.

O coração do circuito é um sensor infravermelho, ele é o responsável em detectar as pessoas que atravessarem a porta de acesso, o sensor infravermelho, comumente é chamado de passivo, e pode ser do tipo comum, mas recomenda-se que seja escolhido um modelo que tenha bom desempenho. A idéia aqui é aproveitar um passivo já fora de uso por ter alcançado o número de operações, e quando ele chega e esse estado, todo o circuito eletrônico funciona, mas o micro-relê tem seus contatos gastos, por isso não completa a operação para o qual foi projetado.

O interessante é que o sensor funciona normalmente, apenas o micro-relê falha, normalmente é jogado fora, ou seja descartado, e sabendo um pouquinho só de eletrônica é possível aproveitar os sensores de presença que estão nesse estado.

A idéia é simples, é só colocar um foto-transistor bem próximo do LED indicador que está soldado na placa do passivo, e levar o sinal para a base de um transistor, que por sua vez acionará um relê de maior capacidade, fazendo ligar ou desligar uma carga de corrente igual a capacidade do novo relê.

O funcionamento é simples demais, quando o LED do sensor acende, faz o foto-transistor conduzir, que polariza o transistor BC549, que por sua vez magnetiza a bobina do relê fazendo com que o contato elétrico aconteça enquanto o LED do passivo estiver acesso.

Os componentes são todos de uso geral e podem ser retirados da sua própria loja de usados em casa (leia-se sucata), um relê de 12 volts com um contato do tipo NA é fácil de ser encontrado, um transistor NPN de uso geral também, usei um BC549, mas qualquer NPN de sinal serve, apenas observe onde fica a base, o coletor e o emissor de cada tipo de transistor que for utilizar, um foto-transistor também pode ser facilmente encontrado num drive de CD-ROM sucateado, e ainda um diodo de sinal, apenas observe a posição de soldagem.

O passivo pode ser um desses que foi descartado ou até mesmo um em bom estado, já que nenhuma solda será feita nele, apenas o foto-transistor será colocado bem próximo do LED que fica dentro do passivo, convém que o foto-transistor seja colocado num tubinho escuro a fim de evitar que a luz ambiente não interfira no acionamento e cause erros.

O projeto prevê que seja utilizada uma sirene pronta, pelo fato de ter bom rendimento e ser bem econômica, mas nada impede que seja acionado outro tipo de carga que seja alimentada com 12 volts, para quem tem conhecimento em relês pode modificar com facilidade para acender uma lâmpada ou uma cigarra elétrica, ou outra carga que a imaginação sugerir.

O circuito todo é mostrado na figura abaixo, mais simples impossível, poucos componentes e todos fáceis de manusear, a alimentação do circuito pode ser a mesma que alimenta o passivo (sensor de presença) , apenas tenha cuidado com a polaridade da alimentação, passivos não perdoam erros, se ligar errado vira sucata na certa.