• Versão Mobile
  • Pisca-Alerta Adicional

    O pisca-alerta é um item obrigatório de segurança de todo veículo, é um tipo de luz intermitente que deve utilizada em caráter de aviso, cuja finalidade é informar aos demais usuários da via que o veículo está imobilizado ou em situação de emergência.

    Há quem transita com o veículo com pisca-alerta ligado sem estar em situação de emergência.

    A penalidade para quem usa de forma inadequada o pisca-alerta está prevista no artigo 251, I, a infração é de natureza Média, coloca 4 pontos na CNH e mais uma multa.

    Historicamente temos a ideia de que um veículo com pisca-alerta ligado estaria sempre parado, ainda assim a nossa atual legislação não penaliza quem fizer uso em movimento do pisca-alerta, desde que em situação de emergência.

    Obviamente que existe a possibilidade legal do uso do pisca-alerta em movimento, apesar da recomendação do uso apenas quando parado, ser penalizado ou não vai depender da constatação de ser ou não uma emergência.

    Mas quem é que nunca esqueceu o pisca ligado e circulou por vários quilômetros assim?

    Com o pisca-alerta acontece a mesma coisa, e não há painel indicativo que resolva, afinal, aquele barulho do relê do pisca é muito baixo e se mistura com ruído do motor e do ambiente e acaba passando despercebido e por isso esquecido o pisca-alerta.

    Entendo que o pisca-alerta deveria vir de fábrica da forma que proponho que funcione depois de instalar o circuito eletrônico aqui proposto, ou seja, da forma tradicional apertando um botão, e automaticamente quando as luzes de freio acende.

    Como exemplo, cito a rua Estefano José Vanolli em Itajaí, em menos de 1 quilômetro existem 25 faixas de segurança, mesmo que a maioria dos pedestres opte por correr riscos atravessando fora da faixa, é preciso diminuir a velocidade ou parar em cada uma dessas faixas de segurança.

    A cada parada liga-se o pisca-alerta, e a cada vez que se segue em frente desliga-se o pisca-alerta, claro que poderia ser deixado o pisca-alerta ligado em toda a extensão da rua e correr o risco de algum guarda resolver multar.

    E teria razão em multar, pois não estaria transportando alguma grávida em trabalho de parto ou alguém com AVC, o que seria uma emergência e justificaria a utilização do tipo de luz em questão.

    É clara a obrigação legal do uso do pisca-alerta para dar a vez para o pedestre atravessar na faixa, uma vez que o veículo fica parado no meio da via pública.

    Portanto, não é moda, é uma necessidade que ajuda a evitar colisões traseiras e ajuda e evitar atropelamentos pelos carros que trafegam atrás ou mesmo ao lado.

    Esclarecidos os motivos, pensei em automatizar esse negócio de ligar e desligar o pisca-alerta porque a gente esquece ligado, ou simplesmente esquece de ligar.

    Afinal, são tantas ocupações que a gente tem ao volante que muitas vezes é esquecido de ligar ou de desligar o bendito e útil pisca-alerta, e passa despercebido em muitas situações.

    Pensando em não ser multado e andar com mais segurança no trânsito criei o circuito descrito a seguir, na verdade é um circuito que já existe na internet, o que é preciso é usar a imaginação e ligar os fios no lugar certo.

    O circuito tem capacidade para alimentar até 4 lâmpadas 12 volts com 5 watts cada uma, são exatamente o tipo das lâmpadas que são usadas nos pisca-alerta da maioria dos veículos, a referência minha é uma Strada 2014 modelo 2015, os testes e instalação definitiva foram feitos nesse veículo.

    O circuito é simples, trata-se é um oscilador astável lento, preparei para que ele gerasse pulsos de 1 hertz, ou seja, um pulso a cada segundo, mas a existe a possibilidade de piscar um pouquinho mais rápido, é só trocar o capacitor C1 para 4,7 uF.

    O circuito não tem nada de diferente, o que tem de diferente é a idéia de fazer com que o circuito seja alimentado apenas quando as luzes de freio acende, isso acontece a cada pisada no pedal de freio, que por sua vez liga o circuito que proponho e que faz funcionar o pisca-alerta adicional.

    O detalhe é que são unidades independentes que devem ser instaladas em lanternas separadas, por isso, existe a possibilidade de não haver sincronismo das piscadas, o que é até bom, pois se não houver sincronização chamará ainda mais a atenção, além disso, estamos falando apenas das lanternas traseiras, ou quem desejar, nas lanternas dianteiras também.

    O circuito proposto e até 4 lâmpadas de 5 watts não vão interferir e nem sobrecarregar a instalação atual, mas por uma questão de facilidade na instalação, sugiro que ao invès de lâmpadas sejam usados LEDs de 1 ou 2 watts, assim não será preciso mexer em nada da instalação original, apenas ligar o ponto +12V no fio positivo da luz de freio e o negativo na carcaça da lâmpada da luz de freio e acomodar o LED próximo da lâmpada original do pisca-alerta.

    Recomendo fortemente que não seja alterado nada na instalação elétrica original, até para evitar a queima de fusível ou a alteração de alguma coisa que possa interferir no funcionamento do carro, já que a maioria dos casos atuais tem a maioria dos componentes eletrônicos.

    O que o circuito tem de fato é um oscilador lento e um driver de saída para fazer acender diretamente uma lâmpada ou se for desejado 1 LED de 3 watts, e no caso de usar LEDs, é preciso colocar um resistor de 150 Ohms por 1/2 watt em série com o LED.

    O transistor de saída de potência usado foi um IRF540N, mas existem centenas de equivalentes e modificações podem ser feitas por aqueles que sabem como fazer, obviamente.

    Circuitos desse tipo utilizam relés, que tem uma vida útil de mais curta, como a utilização é para uma um pisca-pisca que vai trabalhar duro durante o dia preferi optar por um relé de estado sólido.

    A lista de materiais é do tipo avarenta, mais avarenta é impossível, será preciso um CI 555, velho conhecido de todos, 1 resistor de 100K Ohms, 1 resistor de 10K Ohms, 1 resistor de 3K9 Ohms, 1 capacitor elerolìtico de 4,7 uF e um transistor IRF540N, solda, fios e fazer a placa de circuito impresso, se desejar.

    O capacitor eletrolítico foi escolhido de forma a dar piscadas lentas (4,7 uF), bem próximo das piscadas do pisca original, para piscadas mais rápidas troque C1 para 2,2 Uf.

    O funcionamento depende do acendimento da luz do freio do veículo onde será instalada a unidade, e pode não piscar de forma sincronizada, conforme já mencionei acima.

    Antes de instalar no carro, ligue a montagem numa fonte de 12 volts e faça os testes e adaptações (caso desejar) necessárias.

    O esquema segue abaixo, faça bom proveito e bom uso:

    OBS.: A instalação desse circuito não altera as características do veículo, apenas acrescenta uma função automatizada de piscar as luzes do pisca-alerta cada vez que for pisado no pedal dos freios, alertando assim, os demais condutores.

    Postagens relacionadas
  • Aquecedor Por Indução
  • Reforçador Controle Remoto
  • Faça Seu Controle Remoto
  • Gerador de Onda Triangular
  • Bloqueador Sinal Wifi
  • Amplificador 18 dBm UHF
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (67444)
  • Gerador Números Celular (55743)
  • Antena Para Celular (43807)
  • Amplicador 60 W RMS (32617)
  • O Perigo dos Choques (31259)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.