Aterramento Funcional

As características e a eficácia dos aterramentos devem satisfazer às prescrições de segurança das pessoas e funcionais da instalação.

O valor da resistência de aterramento deve satisfazer às condições de proteção e de funcionamento da instalação elétrica.
– Aterramento:

Qualquer que seja a finalidade, proteção ou funcional, o aterramento deve ser único em cada local da instalação.

Para casos específicos de acordo com as prescrições da instalação, podem ser usados separadamente, desde que sejam tomadas as devidas precauções.

A seleção e instalação dos componentes dos aterramentos devem ser tais que:

a) O valor da resistência de aterramento obtida não se modifique consideravelmente ao longo do tempo.

b) Resistam às solicitações térmicas, termomecânicas e eletromecânicas.

c) Sejam adequadamente robustos ou possuam proteção mecânica apropriada para fazer face às condições de influências externas.

d) Devem ser tomadas precauções para impedir danos aos eletrodos e a outras partes metálicas por efeitos de eletrólise.

– Eletrodos de aterramento:

O eletrodo de aterramento preferencial numa edificação é o constituído pelas armaduras de aço embutidas no concreto das fundações das edificações.

a) A experiência tem demonstrado que as armaduras de aço das estacas, dos blocos de fundação e das vigas baldrames, interligadas nas condições correntes de execução, constituem um eletrodo de aterramento de excelentes características elétricas.

b) As armaduras de aço das fundações, juntamente com as demais armaduras do concreto da edificação, podem constituir, nas condições prescritas pela NBR 5419, o sistema de proteção contra descargas atmosféricas, ou seja, aterramento e gaiola de Faraday, completado por um sistema captor.

c) Em geral os elementos em concreto protendido não devem integrar o sistema de proteção contra descargas atmosféricas.

No caso de fundações em alvenaria, o eletrodo de aterramento pode ser constituído por uma fita de aço ou barra de aço de construção, imersa no concreto das fundações, formando um anel em todo o perímetro da estrutura.

A fita deve ter, no mínimo, 100 mm2 de seção e 3 mm de espessura e deve ser disposta na posição vertical.

A barra deve ter o mínimo 95 mm2 de seção, e a barra ou a fita deve ser envolvida por uma camada de concreto com espessura mínima de 5 cm.

Quando o aterramento pelas fundações não for praticável, podem ser utilizados os eletrodos de aterramento convencionais, observando-se que:

a) O tipo e a profundidade de instalação dos eletrodos de aterramento devem ser tais que as mudanças nas condições do solo não aumentem a resistência do aterramento dos eletrodos acima do valor exigido.

b) O projeto do aterramento deve considerar o possível aumento da resistência de aterramento dos eletrodos devido à corrosão.

Nota:

1- Preferencialmente o eletrodo de aterramento deve constituir um anel circundando o perímetro da edificação.

2- A eficiência de qualquer eletrodo de aterramento depende das condições locais do solo, devem ser selecionados um ou mais eletrodos adequados às condições do solo e ao valor da resistência de aterramento exigida pelo esquema de aterramento adotado.

O valor da resistência de aterramento do eletrodo de aterramento pode ser calculado ou medido.

Postagens relacionadas
  • Eletricidade e Segurança.
  • Gerar e Usar a Energia
  • Gerar Energia Infinita
  • Eletricidade e Eletrônica
  • Economia Sem Gato
  • Transformadores de Tensão
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (14817)
  • Antena Para Celular (12236)
  • Amplicador 60 W RMS (9717)
  • Os Gatos & Dúvidas (8303)
  • Ganhar na Loto Fácil? (5898)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.   Dúvidas? Acesse o Fórum