Importância da Antena

Não dá para negar, a antena é tão importante quanto os equipamentos de última geração, e todos nós utilizamos as antenas para muitas conveniências nas nossas vida diariamente e as vezes nem nos damos conta disso.

Dispositivos como sistemas de tickets da entrada, passagens do pedágio, sistemas da TV via Satellite  pagers, telefones fixos sem fio, telefones celulares e redes wireless todos utilizam antenas.

A grande maioria das pessoas que utilizam as antenas nem sabem que as usam, não sabem como funcionam, e por isso não podem explicar nada sobre antenas.

Permita-me fazer um exame na tecnologia da antena, e como as antenas se relacionam na nossas redes da freqüência de rádio.

As antenas são extensões de um transmissor de rádio-frequência ou (RF) de um receptor, pois quando um sinal é gerado, o transmissor de rádio-frequência precisa da antena para enviar para o espaço o sinal gerado e para ser recebida por outra antena, e um rádio-receptor detecta e decodifica o sinal recebido pela antena.

O sinal de RF que é gerado e transmitido é medido em Hertz (hertz), a saber, Hertz é uma unidade da medida de ciclos por segundo.

O Hertz é definido melhor quando usamos uma quantidade de tempo e dizemos quantos Hertz são completados nessa quantidade de tempo, e lembrando que um Hertz é uma onda completa, ou um ciclo completo.

Você deve ter escutado muitas vezes 60 Hertz, pois essa é a frequência dos ciclos da nossa rede de energia elétrica, isso quer dizer que o movimento da energia elétrica na nossa rede é de 60 ciclos completos por segundo.

Nas ondas de rádio, as frequências são muito maiores, na frequência de 1 Khz, a cada um segundo são completados mil ciclos completos, na frequência de 1 Mhz os ciclos completos são 1 milhão de ciclos a cada segundo, em 2.4 Ghz a
frequência dos ciclos a cada segundo é dois bilhões e quatrocentos mil ciclos a cada segundo, e conforme já foi citado, para cada frequência existe um tamanho de antena.

A frequência de rádio, não importando a quantidade de ciclos, são amplificadas e enviadas para o espaço através de antenas, e as frequências enviadas ao espaço são chamadas de ondas de rádio que representam a energia da freqüência de rádio (RF) que está sendo emitida para o espaço.

As frequências de rádio mais baixas têm como característica principal viajar por distâncias muito longas, mas tem latência elevada o que limita o fluxo de dados.

A freqüência mais elevada tem uma latência mais baixa, mas é limitada na distância e na penetração através de objetos tais como edifícios e outras obstruções.

Vamos a uma exemplo: considere uma estação local de rádio de FM, se a rádio transmitir seu sinal na freqüência 106.8 MHz, ou seja 106.800.000 ciclos por segundo.

Seu sinal de rádio frequência pode ser captado sobre toda a cidade, no interior dos edifícios, dentro das casas, no carro em movimento, na rua, e com pouca perda de sinal.

As estações de rádio de amplitude modulada (AM de 560 KHz a 1600 KHz) e que transmite, por exemplo, em 1350KHz, o que significa que são 1.350.000 ciclos por o segundo.

Com a antena correta, o sinal pode ser recebido a uma distância bem mais longa, mas tem a dificuldade de necessitar uma antena muito grande, como sabemos, a grosso modo, para saber o tamanho de uma antena, divide-se 142.5 (que é uma constante) pela frequência em MHz, no caso daria próximo dos 100 metros de antena para cada lado, isso quer dizer que seria preciso uma área de 200 metros só para a antena.

Como podemos ver, as antenas são componentes fundamentais à transmissão das frequências de rádio, e existem situações que um sinal de baixa intensidade (pouca potência) pode ser transmitido usando uma antena bem sintonizada e pode ter rendimento muito melhor do que transmitir com alta potência e antena mal sintonizada na frequência de transmissão.

As antenas são avaliadas pela quantidade de ganho que fornecem, o ganho nesse caso é o aumento de potência sintonizando uma antena numa determinada direção, como é o caso de usar direcional.

Para completar, o ganho de uma antena é especificado em DB, mas é bom verificar com o fabricante para ver se a especificação que ele adota é dBi ou dBd, se ele não puder lhe informar, ou simplesmente não souberem, gaste seu dinheiro em outro lugar.

Se o fabricante lhe informar o valor do ganho em dBd, some 2.15 para obter o valor do ganho em dBi.

A maioria de antenas são vendidas com o ganho medido no dBi, mas este não é o único fator a considerar ao avaliar o desempenho total.

Tome como exemplo a entrada de potência numa antena que faz a parte principal, a maioria das placas 802.11b wireless transmitem com 32mW de potência, é uma potência muito baixa, se for considerada uma potência de 1 watt para a faixa de VHF.

Dois tipos de antenas são as mais usadas nas redes wireless, é a antena omni direcional e a antena direcional.

As antenas omni-direcionais podem receber e transmitir de todos os lados (360 graus), isto é útil quando se deseja cobrir uma grande área, ou para ter uma cobertura geral.

Ao contrário da opinião popular, uma antena omni-direcional verdadeira não é capaz de ter nenhum ganho, pois a maioria das antenas vendidas como omni-direcional não emite a freqüência de rádio em todos os sentidos.

As antenas direcionais fazem a sintonia da energia de RF e concentram-na em um sentido específico.

As antenas direcionais são muito úteis quando é criado um ponto para apontar as conexões wireless, ou quando é necessário reduzir o sinal de RF em uma posição específica.

Postagens relacionadas
  • Direcional Para 5.8 GHz
  • Teste de Módulos de RF
  • Módulos de RF 433 MHz
  • Celular Nos Confins
  • Bloqueadores de RF
  • As Ondas de Rádio
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (14868)
  • Antena Para Celular (12295)
  • Amplicador 60 W RMS (9739)
  • Os Gatos & Dúvidas (8322)
  • Ganhar na Loto Fácil? (5910)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.   Dúvidas? Acesse o Fórum