Aerador Para Piscinas

O circuito aerador para evitar que mosquito aedes egypti ponha ovos foi disponibilizado no Ibytes como um circuito qualquer, como sempre faço com esquemas que experimento, brinco e logo desmonto, afinal, é esse meu passatempo preferido.

Acontece que o circuito proposto anteriormente tem como objetivo movimentar a água em pequenas quantidades, e para minha surpresa, recebi vários e-mails sugerindo a criação de um circuito com a mesma função, mas para piscinas.

Pois bem, incluídos mais componentes ao esquema original, o circuito aqui proposto vai acionar um motor com bomba (ou motobomba) e movimentar a água por intervalos de tempo programados eletronicamente.

A função do circuito é movimentar a água para evitar que o mosquito aedes egypti ponha ovos, como os mosquitos procuram um lugar com água parada para depositar seus ovos, e não tem como esvaziar ou tampar piscinas ou grandes reservatórios, o jeito é fazer a água se movimentar de maneira artificial.

Como sabemos, o mosquito aedes egypti não tem interesse por água em movimento, então podemos repeli-lo agitando a água usando um método eletrônico.

O circuito sugerido é de fácil construção, com componentes comuns e baratos, o coração do circuito é o conhecido CI 555, que com alguns componentes adicionais executa a função de oscilador lento.

T1 é um transformador de acordo com a tensão da rede de energia elétrica (110 ou 220) e com a saída de 12-0-12 volts, a retificação é feita em onda completa, para a função de retificação usamos D1 e D2, qualquer diodo retificador serve para a função, no protótipo foram usados 1N4001.

C3 é um capacitor de filtro, a função desse capacitor é diminuir a ondulação deixada pela retificação, com a tensão mais plana, o risco de “tremedeira” no relê desaparece completamente.

C1 é um capacitor eletrolítico, esse capacitor determina o tempo de acionamento do motor, R1 e R2 também são responsáveis pelo tempo em que o motor fica ligado, estrategicamente, preferi deixar o motor mais tempo desligado do que ligado.

Mas para quem quiser fazer tempos iguais, R2 deve ser 10 vezes maior do que R1, como exemplo, se R1 for 10K ohms, R2 deverá ter 100K ohms, aí é só encontrar o valor do capacitor C1 de acordo com o gosto de cada um.

R4 é um LDR, ou seja, um resistor dependente da luz, é um tipo de resistor que varia de resistência à partir da luminosidade ambiente, no circuito proposto ele vai fazer com que o agitador de água não funcione durante a noite, porque não será necessário.

Assim, haverá economia de energia, o ajuste de sensibilidade é feito no trimpot de 33K ohms, o trimpot não é crítico, já que na escuridão a resistência máxima do LDR é maior do que 1M ohms, sob luz brilhante, a resistência mínima é de aproximadamente 100 ohms.

C2 é de estabilização do circuito, não é um componente crítico e valores próximos funcionam perfeitamente.

R3 é de 560 ohms e tem como função proteger o CI 555 e polarizar o transistor Q1, no circuito sugerido é um BD139, trata-se de um transistor NPN de média potência, outros transistores NPN servirão.

A saída de potência é feita através de relê, que deve ser de 12 volts, já que 12 volts é a tensão que alimenta o circuito eletrônico, não há segredos, o relê tem contatos que se movimentam quando são energizados e executam a função de uma chave que liga ou desliga alguma coisa, é tudo que precisamos para ligar e desligar uma motobomba.

Em paralelo com a bobina do relê, o D3 evita que picos de tensão gerados pelo chaveamento do relê danifiquem Q1, D3 é um diodo de sinal, no protótipo foi usado um 1N4148.

A motobomba deve ser selecionada de forma que atenda as necessidades de movimentar a água que está no reservatório, seja tanque ou piscina, qualquer movimento, por menor que seja já cumpre a função.

Como existirão ligações em 110 ou 220 volts, cuidados ao manusear fios e fazer as ligações e os devidos isolamentos com fita isolante, os fios que serão ligados ao transformador podem ser de 2 milímetros, já os fios que levarão a energia até a motobomba deverão ser escolhidos de acordo com a capacidade de corrente exigida pelo motor.

Esses dados estão impressos na carcaça do motor ou no manual de instalação, lembrando que os contatos do relê devem suportar a corrente exigida pelo motor da motobomba.

OBS: Não confundir o projeto descrito aqui como se fosse um grande aerador de aquário que tem como função de oxigenar a água, na função aqui descrita a água será bombeada e retornará para a piscina, pedaços de mangueira ou canos devem prever essa função.

Obviamente que ao bombear a água e fazer ela retornar, bolhas de ar serão criadas, assim, além do movimento da corrente de água também haverá a oxigenação da água, que no caso, nos interessa apenas que a água se movimente.

Postagens relacionadas
  • Oscilador Duplo Com Um CI
  • Oscilador 15 a 200 KHz
  • Oscilador de 45 MHz
  • Bloqueador de Sinal GPS
  • Adeus Bateria de 9 Volts
  • Eliminador Baterias
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (43693)
  • Gerador Números Celular (37904)
  • Antena Para Celular (31825)
  • Amplicador 60 W RMS (23214)
  • Os Gatos & Dúvidas (21774)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.