Acionar Módulo 433 MHz

Neste link vou tratar do circuito transmissor utilizando um módulo de rádio frequência de 433 MHz e alguns componentes adicionais que farão parte do circuito de acionamento em um receptor de 433 MHz descrito nesse link.

Portanto, o circuito completo será descrito em dois links ou talvez mais links, não sei ao certo pois depende de como é que vai ficar o texto e a descrição dos componentes envolvidos.

Se não sabe de quais módulos está sendo feita a abordagem, clique aqui.

Dispositivos de segurança sempre foram a menina dos olhos de quem precisa de segurança, cada pessoa tem uma necessidade, cada usuário e tem as suas próprias ideias mas nem todos conseguem colocar em prática aquilo que tem em mente.

Assim também acontece comigo, aliás, há muito tempo tive a intenção de criar um um dispositivo cuja função fosse a de manter um relé atracado enquanto a gente estive-se próximo da motocicleta e esse dispositivo deveria servir tanto para carros quanto para motocicletas.

O tempo passou e foram feitas muitas tentativas com Bluetooth e outros tipos de conexão, na verdade dá para ser feito, mas o custo é alto e ficava inacessível e inviável economicamente.

Não deixei a ideia de lado, apenas esperei para amadurecer a ideia e então recentemente comecei a trabalhar em outro sistema com a mesma finalidade, e esse sim funcionou como agente queria ou como agente pretendia que funcionasse, me refiro a gente, porque há muito tempo eu e meu irmão já tentamos algo parecido, só que os resultados eram meia boca.

Pois bem, o dispositivo completo montado tem por função emitir um sinal modulado para o receptor, e o receptor é que vai manter um relé atracado e esse relé é o que vai executar a função principal, que é interromper o fluxo de alimentação ou polarização.

No caso de motocicletas pode-se colocar em curto a bobina de alta tensão e as faíscas não serão geradas e a moto irá apagar o motor ao se afastar o transmissor do receptor, ou simplesmente o motor não irá ser acionado nem por partida elétrica nem por pedal, já que não terá faíscas na vela.

No caso dos carros vai depender do tipo de tecnologia utilizada no carro, para os carros antigos basta cortar a alimentação que vai ao platinado e o motor morre ou não irá pegar.

Para carros modernos com injeção eletrônica é preciso saber qual é o tipo do sensor que faz com que o motor pare ou que não de partida e interromper a sua ligação através do relé ou circuitar essa ligação através do relé do circuito receptor.

Vale lembrar que o relê do circuito receptor deverá ser escolhido de acordo com a função, podendo ser do tipo normalmente aberto (NA) ou do tipo normalmente fechado (NF), aliás, o circuito receptor não será mostrado nesse link, pois a prioridade agora é o circuito transmissor e o modulador.

Para fácil acesso, o circuito foi projetado para ter um custo muito baixo e que seja possível a montagem até mesmo para leigos em eletrônica, por isso, mostro como faço minhas montagens e as testo antes de publicá-las, qualquer um pode fazer o mesmo com um mínimo de recursos financeiros.

No vídeo acima dá para ver o circuito transmissor funcionando, claro que o receptor também já está funcionando, apenas para monitorar o que está acontecendo no transmissor.

O circuito consiste em dois osciladores utilizando o famoso, simples e barato circuito integrado 555 em um módulo transmissor de 433 MHz.

Como é de conhecimento geral, circuitos de radiofrequência espantam as pessoas, na verdade não é para qualquer um com pouca experiência, então a gente vai utilizar módulos prontos para recepção e para a transmissão e o acionamento será feito de forma eletrônica com um oscilador lento em um oscilador rápido.

Há quem faça circuitos similares utilizando o Arduíno em outros sistema, mas aqui não é caso, pois a gente pretende trabalhar exclusivamente com eletrônica e dispensar grandes fontes de alimentação, isto porque o transmissor (principalmente) tem que ser o mais compacto possível.

No esquema mostrado podemos ver um circuito integrado do tipo 555 que oscila de forma bem lenta, esse circuito é o que fará os intervalos de envio dos sinais modulados.

O outro circuito integrado do tipo 555 é utilizado como oscilador mais rápido, na faixa de 600  hertz, pode ser outras frequências, pois não importa muita frequência, mas preferi uma frequência audível para que se entenda como é o funcionamento.

E na etapa da rádio frequência que é a mais complicada, vamos usar um módulo pronto de um transmissor de 433 MHz para transmitir os sinais gerados pelo segundo circuito integrado 555.

Só ligar o módulo receptor de 433 MHz e sintonizar o receptor não será captado nada, pois esse transmissor só emite rádio frequência quando uma modulação é aplicada no pino de entrada de dados, enquanto não há sinal o transmissor fica na condição de repouso.

Veja o projeto funcionando no vídeo abaixo:

De um modo geral, o transmissor vai emitir sinais em intervalos de tempo esses sinais irão manter um relé atracado (ou não) no circuito receptor que será descrito em detalhes em outro link, nesse momento o objeto de estudo é o nosso transmissor.

R1, R2 e C2 determinam o tempo do intervalo entre as transmissões, é preferido o tempo com intervalos devido a economia de energia da bateria, já que pela função desejada o transmissor vai ficar ligado enquanto usuário estiver protegendo o veículo, e uma vez que ele se afaste do veículo que está sendo protegido, o veículo não irá mais de pegar mesmo que exista a chave, pois com o afastamento o receptor não irá captar o sinal emitido pelo transmissor e o receptor perde sua função, daí a importância da escolha do tipo de contatos do relê que será usado no circuito do receptor.

A vantagem desse tipo de sistema é que é possível no caso de emergência entregar a chave ao bandido e esperar com segurança para que ele se afaste e o veículo protegido simplesmente irá apagar o motor quando o bandido já estiver numa distância segura para o usuário, e o veículo não pega mais, pois essa é a função do aparelho completo.

R3, R4 e C3 determinam o tom de modulação pode ser alterado agosto de cada um desde que no circuito receptor sejam feitas as devidas alterações, como não é o caso do de trabalharmos com o circuito receptor neste momento vamos nos ater apenas ao transmissor.

O circuito proposto tem o esquema mostrado ao final do artigo,  onde também é mostrada à vista final com a montagem dos componentes e também o layout para placa de circuito impresso, cujas medidas são seis centímetros e meio por seis centímetros e meio, tamanho suficiente para ser escondido em qualquer parte do corpo levando em conta que uma bateria de 5 volts ou de 9 ou de 12 volts deve ser colocadas junto.

Os demais componentes não são críticos, são todos de uso geral e o único requisito é um módulo de rádio frequência de 433 MHz, alerto para o fato de existirem em módulos para várias distâncias, eu tenho usado módulos que alcançam no máximo 200 metros, sendo que 5 metros dá tranquilamente para a função pretendida.

Até o simples fato de sair de dentro do carro e ele não pegar mais, vai fazer o bandido se apavorar e abandonar o carro, mas 20 ou 30 metros deixa o usuário menos preocupado.

Não deixe de acompanhar, logo será disponibilizado o circuito receptor desse transmissor.

Ibytes_Mod_transm_433_esq

 

Ibytes_Mod_transm_433_lay

Ibytes_Mod_transm_433

Postagens relacionadas
  • Bloqueador Sinal Wifi
  • Amplificador 18 dBm UHF
  • Oscilador Duplo Com Um CI
  • Oscilador 15 a 200 KHz
  • Oscilador de 45 MHz
  • Bloqueador de Sinal GPS
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (44353)
  • Gerador Números Celular (38614)
  • Antena Para Celular (32200)
  • Amplicador 60 W RMS (23569)
  • Os Gatos & Dúvidas (22143)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.