Dúvidas Sobre Antenas?

Quando alguém está interessado em alguma coisa, ele vai ter que ultrapassar algumas barreiras, às vezes pessoais e às vezes no que diz respeito ao conhecimento sobre um determinado assunto, e as antenas são as que mais deixam dúvidas, e para evitar que perguntas repetidas sobre qual seria o tamanho da antena para tal freqüência, criei um script que faz o cálculo para uma boa faixa de frequências.

Claro que para cada freqüência existe um tamanho diferente, mas existem usuários que não conhecem alguns termos que utilizei no artigo, e também as especificações dos materiais.

Num exame psicotécnico é observada forma como o individuo age com relação a determinadas situações, quando é solicitado que seja desenhada uma casa, o psicólogo pressupõe que a casa será desenhada sobre uma base, ou seja, sobre pilares ou algo que a sustente sobre o solo, e assim acontece com vários itens do exame.

Numa antena, são poucos os tipos de antenas que não precisam de base, pois os elementos da base tem a função de sustentar os elementos, mas esse não é o caso da antena dipolo aberto que é um tipo de antena feita com fios, e é chamada de bigode de gato, mas uma antena plano de terra, antena direcional, antena omini, e tantos outros tipos, precisam de uma base, e é esta base que é chamada de gôndola, ou seja, o elemento principal que não faz parte da antena mas é essencial para manter a antena de acordo com as especificações.

Outra questão é qual o tipo de material que será usado, e é aí que chegamos a parte complexa da fabricação de antenas, um cálculo para determinar o diâmetro do fio ou dos tubos de alumínio deixaria de fora mais de 95% dos interessados em antenas, uns por preguiça de fazer os cálculos e outros por desconhecerem como são feitos os cálculos, por isso é simplificada essa parte, claro que se paga o preço da eficiência em 100%.

Por experiência própria, para calcular antenas para 27 MHz (faixa do cidadão) sempre utilizei tubos de alumínio de 15 milímetros, o motivo é simples, os elementos passavam de 2,5 metros, como eles teriam que suportar as intempéries e se auto-sustentar a escolha tinha que ser com a dupla finalidade.

Deve ser observado que para a faixa dos 80 metros não existe possibilidade de fazer de alumínio tubular, então os fios de cobre ou de alumínio são os recomendados, e a gôndola não existe, pois a antena é auto-sustentada, na prática é uma antena bigode de gato tamanho gigante, a mesma colocação cabe para a faixa dos 40 metros.

Para 144 MHz (Rádio Amador 2M) os elementos de alumínio tubular podem ter 5 milímetros e cumprem a mesma função que no caso dos 27 MHz, o detalhe é que em 27 Mhz os elementos do dipolo passam dos 2,5 metros, enquanto que para 144 MHz os elementos tem em torno de 50 centímetros, e mesmo assim cumprem a função de se auto-sustentar e suportar as intempéries.

No caso de fabricar antenas para a faixa de 2 metros, fios rígidos de três milímetros podem ser usados, obviamente que a gôndola deve ser escolhida de forma a não transformar a antena num “trambolho”, para as freqüências acima de 500 MHz pedaços de fios são os melhores para serem usados, além de poderem ser aproveitados de sucatas, são de fácil manuseio, uma vez que nas altas freqüências as medidas devem ser seguidas com rigor.

Para 27 MHz, sempre usei “régua de alumínio” de 4×2 centímetros, obviamente que para 144 MHz pedaços de 2,5×1,5 centímetros são o suficientes e para a faixa de UHF pedaços de alumínio de 2×2 cm são suficientes, e nem precisa se alumínio, até base de plástico ou outros matérias não condutivos podem ser utilizados, é preciso ter bom senso e critérios, o resto se ajeita.

E na parte onde existe a separação dos dipolos, quando se trata de antena direcional, existe uma dúvida terrível, que é onde fica a malha e o vivo, simplesmente não importa se os elementos forem isolados da gôndola, se um dos elementos do dipolo tiver contato com a gôndola, esse será o malha, no que diz respeito a antenas com dipolo dobrado, não importa onde fica o vivo ou o malha, mas onde existe gama-match o elemento do gama é o positivo.

Com relação a dúvidas a respeito de medidas, para cada modelo de antena existe um tipo de cálculo, a grosso modo, podemos dizer que uma antena de meia onde tem nos seus elementos a metade do comprimento de onda, tomemos como base a faixa de 2 metros, uma antena com meia onda teria elementos de 1 metro, para a mesma faixa de 2 metros, mas com antena de ¼ de onda, a mesma antena teria elementos de 50 centímetros, então antes de questionar as medidas, é bom entender qual é o tipo de antena do projeto, pois existem antenas de onda completa, antenas de meia onda, antenas de ¼ de onda, antenas de 1/8 de onda, antenas de 5/8 de onda, e por aí vai.

Um último toque é que as antenas são tão importantes quanto os equipamentos que precisam delas para funcionar, então, não entrar de cabeça num projeto é uma boa dica, monte antes, experimente, faça modificações para experimentar, pois até mesmo o material utilizado pode interferir nas medidas, tanto para mais ou para menos.

As medidas dos esquemas dão uma idéia real do que pode ser uma boa antena, mas a prática, a forma de montagem, o rigor das medidas e o material utilizado é que vão determinar se os resultados serão bons ou não, e caso não chegue ao rendimento esperado, verifique se o problema não está no cabo coaxial, pois não serve de nada uma boa antena com um cabo coaxial de péssima qualidade, e verifique também todos os itens da montagem.

Postagens relacionadas
  • Direcional Para 5.8 GHz
  • Teste de Módulos de RF
  • Módulos de RF 433 MHz
  • Celular Nos Confins
  • Bloqueadores de RF
  • As Ondas de Rádio
  • Posts mais acessados
  • Teste de Bateria (14904)
  • Antena Para Celular (12331)
  • Amplicador 60 W RMS (9774)
  • Os Gatos & Dúvidas (8348)
  • Ganhar na Loto Fácil? (5927)
  • Utilize a busca para encontrar o tema de seu interesse.
    Pense no meio ambiente antes de este link.   Dúvidas? Acesse o Fórum